Até agora, investigadores de cena do crime (manja CSI?) dependiam principalmente de cães farejadores para encontrar corpos escondidos, mas uma sonda da espessura de um fio de cabelo pode mandar os cachorrinhos para uma aposentadoria precoce se os cientistas tiverem sucesso. 

Os homens de jaleco do National Institute of Standards and Technology descobriram que o aparelho/sonda consegue detectar nitrogênio reativo a ninidrina, um vapor que é encontrado em bolsas de ar próximas a corpos enterrados. Funciona até mesmo em concreto, com a ajuda de uma pequena broca para fazer um buraco que possibilite a análise dos vapores contidos abaixo. 

O sistema ainda precisa ser melhor trabalhado antes de poder ser usado por Grisson, Horatio e companhia, já que por enquanto só foi testado em ratos de laboratório. Eu não acho que o mundo esteja pronto para um dispositivo de detecção de cadáveres de rato. [PhysOrg]