A melhor parte do MacBook Pro do ano passado foi o processador de 8ª geração da série H que a Apple escolheu para colocar em seu interior. A série H foi feita para notebooks robustos ou estações de trabalho grandes, então encontrá-la em algo tão fino e leve quanto um MacBook Pro de 13 polegadas foi uma mudança bem-vinda de ritmo — principalmente porque significava que o MacBook Pro era bem mais rápido que concorrentes como o Dell XPS 13 e o HP Spectre 13.

Agora que a série H está recebendo uma atualização, e embora isso não signifique necessariamente uma atualização para o MacBook Pro, isso quer dizer que você poderá comprar alguns notebooks mais rápidos, pelo menos até que os processadores de 10nm da Intel, há muito tempo atrasados, finalmente façam uma aparição no final deste ano.

Os processadores de 9ª geração da série H são baseados no processo de 14nm que a Intel vem usando há mais de meia década. Isso é potencialmente ruim porque seu principal rival, a AMD, já está usando um processo de 12nm e está mudando para 7nm em breve. Um processo menor normalmente significa que a CPU será mais rápida e mais eficiente.

Mas a Intel fez um trabalho decente de realmente polir seu processo de 14nm. A empresa o refinou ao ponto de que esta nova CPU realmente poderia ser impressionantemente rápida — embora provavelmente não tão rápida ou eficiente quanto uma eventual versão de 10nm.

Existem alguns ganhos de velocidade decentes na 9ª geração da série H, principalmente no que diz respeito à velocidade de clock. A Intel promete que a sua CPU topo de linha, o i9-9980HK, terá uma velocidade de clock turbo de 5 GHz, sendo o primeiro chip de notebook a alcançar essa velocidade. O i9-9980HK é notavelmente também a rara CPU de laptop capaz de fazer overclocking. O resto da série H, desde o i5-9300H até o i9-9880H, não terá essa capacidade, embora a Intel afirme que o i7-9850H será “parcialmente” desbloqueável.

Imagem: Intel

Além de algumas modestas melhorias na velocidade, a verdadeira magia dessas novas CPUs vem do chipset em que estão operando. O novo chipset móvel Intel 300 oferece suporte a até 128 GB de RAM DDR4, assim como o recentemente anunciado SSD híbrido e unidade Optane da Intel, o H10. Essa unidade deve lhe dar todos os aumentos de velocidade impressionantes da memória Optane, juntamente com uma unidade de armazenamento SSD já rápida.

A série 300 também terá suporte ao Wi-Fi 6 802.11ax. Essa sopa de palavras significa um potencial para velocidades de streaming assustadoras — até três vezes mais rápidas do que o padrão 802.11ac atual, desde que seu roteador suporte 802.11ax e seu provedor lhe dê largura de banda suficiente para aproveitar essas velocidades. Se todos essas ressalvas não forem problema para você, então os novos processadores da série H valem a empolgação.

Razer, Asus, Dell e Alienware anunciaram line-ups atualizados de laptops gamers com suporte para a série H, e outros fabricantes de laptops gamers devem seguir o exemplo. As estações de trabalho podem ser mais lentas de atualizar, então é melhor esperar sentado por uma atualização da Apple.

Além dos novos processadores móveis, a Intel também anunciou uma linha completa de CPUs desktop para preencher a linha de computadores de mesa. O preço varia de US$ 122 para o i3-9100T a US$ 440 para o i9-9900, por ora sem informações de preço para o Brasil.