Os copresidentes executivos da RIM, Mike Lazaridis e Jim Balsillie, finalmente perceberam que estavam enterrando a marca BlackBerry e saltaram do barco antes de ser tarde demais. Ou seja, Lazaridis e Balsillie renunciaram o cargo de co-CEOs na RIM. Fim. Ponto. Tchau tchau. O novo presidente executivo será o ex-diretor de operações Thorsten Heins. Ele tem um grande trabalho à frente, para dizer o mínimo.

Este é um momento difícil para a RIM: o tablet PlayBook está acabando com a marca BlackBerry – que um dia já foi ótima – e a participação de mercado está desaparecendo, à medida que iOS e Android vaporizam a concorrência. Mas Thorsten, o novo presidente executivo, ainda tem esperança de uma virada. Segundo o jornal The Globe and Mail, Thorsten acredita que “tudo está no lugar para a empresa crescer”, e um dos primeiros passos dele será contratar um diretor de marketing para consertar a marca BlackBerry. Talvez o cara novo dê um jeito na empresa, mas fato é que Thorsten recebeu as chaves de um carro velho e batido que está prestes a cair do precipício.

Lazaridis e Balsillie não só foram copresidentes executivos, como foram chefes do conselho administrativo da RIM por quase 20 anos. Mas agora eles saem dos dois cargos: Lazaridis vira apenas vice-presidente do conselho, e Balsillie vira um diretor executivo comum. Lazaridis, sempre com algo a dizer, defendeu a empresa e disse que a RIM terá sucesso por causa de sua estratégia:

“Eu acho que é aquela relutância em sacrificar nosso valor de longo prazo por ganhos de curto prazo. É por isso que não escolhemos o Android. É por isso que decidimos construir o futuro com o QNX.”

[The Globe and Mail]