O Windows Phone 7 Series não terá multitasking para apps de terceiros, o que, dado o histórico de multitasking do Windows Mobile, pegou as pessoas de surpresa. Veja a seguir como Scott Guthrie, da Microsoft, explica isso. Aviso: as racionalizações parecerão um pouco familiares.

A posição da Microsoft é uma que já foi bem estabelecida por outra empresa que vocês devem conhecer, e tem a ver com a experiência geral. Isso foi dito em uma mesa redonda no evento Mix, ontem:

Como você equilibra isso com o tempo de bateria ao mesmo tempo? Assim que você permite que aplicativos arbitrários fiquem rodando em background, isso pode arruinar a bateria bem rápido.

Ao apontar que apps em background podem drenar a bateria, Guthrie está certo. A Microsoft está tomando uma abordagem conservadora ao remover a própria opção de multitasking em prol de uma experiência de usuário suave e previsível como um todo. E sim, até agora ninguém inventou uma maneira amigável e elegante de gerenciar apps em background nos smartphones que apresentam essa possibilidade. A implementação do Android é confusa para muitas pessoas, e o sistema mais simples da Palm ainda causa muita lentidão se você não ficar de olho.

Mas vamos rebobinar por um segundo. A Apple, em vez de bolar uma verdadeira solução para o problema do multitarefa, construiu um serviço de notificações em push no seu lugar, anunciado em 2008. Do site da Apple:

O Push Notification Service da Apple foi projetado com as necessidades mobile dos usuários de iPhone e iPod Touch em mente. A maior parte do trabalho pesado é feito entre os seus servidores e os nossos, o que causa menos impacto no tempo de duração da bateria e na performance do que causaria se você estivesse rodando o app em background.

Na época, isso foi considerado uma gambiarra barata. Agora a Microsoft diz que está planejando quase exatamente a mesma coisa. A gambiarra da Apple funcionou suficientemente bem para eles, mas já faz mais de um ano e meio desde o anúncio das push notifications, e ainda estamos falando sobre isso, ao que conclue-se que a coisa ainda não está legal. As push notifications ainda são vistas como uma gambiarra.

Ah, e esse vídeo. Esse vídeo!

O que significa isso? Sem contar os hubs — que são essencialmente widgets — eu estou tendo dificuldades em encontrar grandes diferenças entre a filosofia da Apple e da Microsoft aqui. [Mix 2010]