Existem muitas razões para amar a plataforma Android, mas ainda existe um problema profundamente irritante. Esse problema é tão chato que é motivo para que tudo quanto é tipo de usuário xingue o sistema operacional. O fato é que leva tempo pra caramba para o sistema operacional do Google ser atualizado em aparelhos feitos por companhias como Samsung, OnePlus e Huawei. Então, embora donos de Samsung S9 e One Plus 5 agora possam aproveitar o fato de terem o Android 9 Pie antes do fim do ano (dependendo de onde eles vivem), outros usuários de Android com aparelhos do ano passado devem esperar até o próximo ano. E isso é uma baita chatice!

Dez anos do primeiro smartphone Android: parabéns, robôzinho!

Até o momento, a liberação do Android 9 Pie tem sido lenta. Quando o Google liberou os números de adoção de versão Android em outubro, quase não havia modelos com o Pie, ainda que o sistema estivesse disponível há dois meses. Isso significa que ou o Pie foi propositalmente excluído ou teve uma taxa de adoção miserável de 0,1% (o mínimo requerido pelo Google para incluir uma fatia no gráfico).

Então, não é nenhuma surpresa a Samsung levar bastante tempo para atualizar. Com muitos aproveitando o fim de ano para descansar, a Samsung começou a liberar a atualização do Android 8 Oreo para o Android 9 Pie para alguns aparelhos Galaxy S9. Até o momento, a atualização está rolando apenas Alemanha, Suíça, Itália, Emirados Árabes Unidos, Holanda e Turquia. O Tech Radar nota que o resto da família S9 deve receber a atualização no próximo mês, mas isso já são cinco meses após o Pie ter sido disponibilizado — a atualização foi lançada em agosto de 2019. Donos de Note 9 terão de esperar até fevereiro de 2019, e proprietários de Note 8 e S8 terão de esperar até março de 2019.

Isso mesmo: quanto mais velho o aparelho, maior a espera. O Android 9 Pie, conhecido anteriormente apenas como Android P, não é exatamente uma grande atualização do sistema operacional, mas inclui recursos legais como Bem-Estar Digital, que ajuda a gerenciar quanto tempo você usa o smartphone, além de trazer um controle melhor de notificações. Estes são bons recursos que qualquer pessoa com um smartphone Pixel pode já aproveitar, e que está disponível desde que o Google liberou o update em agosto.

A grande diferença entre o lançamento do Android Pie e a disponibilidade global do update para o Samsung S9, que foi lançado em março, parece terrivelmente desagradável a este ponto. Mas esta também tem sido a maldição do Android desde o início. O sistema pode ser disponibilizado em agosto, mas a Samsung adiciona uma camada sobre o sistema e leva tempo para atualizar e testar a versão customizada do sistema operacional. Não tem uma forma clara e fácil de tornar isso mais rápido — a não ser a Samsung adotar o Android puro ou, sei lá, contratar mais engenheiros de software.

A Samsung não é a única fabricante com este problema. A Nvidia sofre com a atualização de seu set top box (vendido apenas nos EUA), o Shield, que foi finalmente atualizado para o Android 8 Oreo em junho, quase um ano após o Google ter lançado essa versão. Enquanto isso, o OnePlus 5 e o OnePlus 5T vão receber o Pie até o fim do mês (o 5 foi lançado em junho de 2017, e o 5T, seu sucessor, lançado em novembro de 2017). O sucessor, o OnePlus 6, recebeu o Pie há alguns meses.

É difícil produzir estas atualizações, mas ninguém pode negar que as companhias parecem  palhaças quando comparadas com o Google ou a Apple. O Google consegue atualizar seus dispositivos assim que sai um atualização, pois não precisa fazer modificações, enquanto o ecossistema fechado da Apple permite criar um sistema operacional que funciona perfeitamente em todos os dispositivos criados pela companhia. Assim, Google e Apple conseguem soltar atualizações rapidamente.

É claro, companhias como a Samsung precisam modificar o Android para adicionar seus recursos inovadores, mas putz, é chato saber que leva de seis meses a um ano para receber a atualização depois de ela chegar aos aparelhos Pixel.