Futuros colonizadores de Marte, a NASA acaba de encontrar um reservatório para vocês. Embaixo de uma região cheia de rachaduras e solo irregular no hemisfério Norte do planeta, existe uma camada de gelo que pode ser tão grande quanto o Lago Superior – o maior lago de água doce da Terra em extensão territorial, localizado entre o Canadá e os Estados Unidos.

• A NASA não encontrou vida em Marte, mas achou impressões deixadas por organismos vivos
• Sonda Curiosity encontrou um meteorito metálico perdido em Marte

O gelo, localizado na Utopia Planitia (na foto acima), foi descoberto por uma equipe de pesquisadores liderados pela doutoranda Cassie Stuurman, da Universidade de Texas em Austin.

Analisando os dados de mais de 600 varreduras do radar de solo da sonda Mars Reconnaissance Orbiter da NASA, os cientistas deduziram a presença de um depósito de água congelada numa área maior do que o estado do Novo México. A descoberta foi publicada na revista Geophysical Research Letters.

marte-deposito-2Dados do radar indicam a presença de depósitos cheios de gelo. Imagem: NASA/JPL-Caltech/Univ. of Rome/ASI/PSI

Para os pesquisadores especializados em Marte, encontrar gelo no planeta vermelho não é exatamente uma surpresa. “Há um monte de gelo em Marte”, disse Stuurman ao Gizmodo por email.

Ela continua: “com base nos canais de saída formados no início da história do planeta, achamos que Marte já teve água líquida suficiente para cobrir toda a superfície com uma camada de 100 metros de profundidade”. A maior parte dessa água deve ter sido perdida no espaço mas, ainda hoje, vastas quantidades continuam nos polos do planeta.

A maior surpresa sobre a Utopia Planitia, segundo Stuurman, é a proporção de água congelada (de 50% a 85%) para material rochoso e a relação entre os materiais. Em vez de estar ligado aos minerais, grande parte do gelo da Utopia Planitia está em discretos depósitos. Toda a camada de gelo é incrivelmente espessa, com cerca de 170 metros.

“Isso [a espessura] é inédito para depósitos desse tipo e poderia ser usado para restringir modelos climáticos”, disse Stuurman. Em outras palavras camadas mais espessas de gelo nos dão uma janela maior sobre a história do clima do planeta.

marte-deposito-3Uma visão verticalmente exagerada da Utopia Planitia, mostrando as depressões que levaram os pesquisadores a procurarem o gelo. Imagem: NASA/JPL-Caltech/Univ. of Arizona

Essa água também pode ser utilizada para matar a sede humana. De fato, diversos aspectos da Utopia Planitia tornam a região interessante para futuros colonos.

Por exemplo, o gelo se estende pela região próxima ao equador, que, na atual “fase quente” de Marte é considerada a parte mais acolhedora do planeta. O gelo está depositado em um terreno plano, propício para ser percorrido por uma sonda e está relativamente perto da superfície, coberto por fragmentos de 1 a 10 metros. “Esse depósito é provavelmente mais acessível do que a maior parte da água disponível em Marte”, comentou em um comunicado o co-autor do estudo Jack Holt, da Universidade de Texas.

Stuurman continuará a estudar a história geológica da região, que deve ter acumulado a água e a congelado durante a última era glacial, quando o planeta tinha seu eixo muito mais inclinado do que hoje. Entender como a Utopia Planitia se formou pode nos ajudar a encontrar outros depósitos como esse.

[Geophysical Research Letters via NASA]

Imagem do topo: foto tirada por satélite da Utopia Planitia, onde cientistas encontraram um depósito de gelo (ESA/DLR/FU Berlin).