Segundo informações da Gartner, desde que chegou ao Brasil a Apple vendeu 711 mil iPhones. O número ainda deixa a empresa bem longe da Nokia no que diz respeito ao market share de smartphones no país – 47% para os finlandeses, 7% para Jobs e companhia — mas o crescimento de vendas nos três anos deve ser motivo de comemoração para a empresa.

O iPhone começou a ser vendido oficialmente no Brasil em setembro de 2008. Naquele ano, 23 mil pessoas compraram o aparelho via operadoras ou lojas brasileiras. Já em 2009, o número saltou para 324 mil unidades. E no último ano foram 364 mil iPhones, ou aumento real de 12% em relação ao ano anterior.

Apesar de os números serem altos para uma empresa que vendeu três aparelhos no país – e todos eles com preços bem altos para o padrão brasileiro – a Apple ainda está longe das primeiras posições. Em 2010, dos 5 milhões de smartphones vendidos, 2,4 milhões foram da Nokia e 1 milhão da RIM. Mas o iPhone encostou de vez na Samsung, que teve 9,5% de mercado nos anos analisados e deixou para trás a Motorola, que ficou com 6,5%.

Já podemos começar o bolão: como serão esses resultados em 2011? O Atrix, o Galaxy S II e a parceria da Nokia com a WP7 diminuirão o espaço da Apple? Ou o provável iPhone 5 vai aumentar o império da maçã no Brasil? Façam suas apostas. [Exame]