Quem já passou pelo estresse de ter um celular que trava a todo momento sabe que a experiência não é nem um pouco agradável. Não há um motivo único para explicar por que isso acontece. O fato é que com o tempo, alguns aparelhos parecem desacelerar ao ponto de quase parar. É o ciclo da vida (útil).

Na maioria das vezes, o primeiro pensamento é que a única solução é a troca do aparelho. Mas, geralmente, não é necessário trocar de telefone: é possível recuperar desempenho do smartphone seguindo algumas dicas simples.

Um dos principais motivos que causam lentidão nos aparelhos, tanto Android quanto iOS, é a instalação de aplicativos. Eles alteram o sistema de armazenamento e consequentemente, as tarefas internas ficam travadas. A boa notícia é esses e outros causadores de lentidão podem ser resolvidos.

Problemas no iPhone

Para começar, a primeira dica é: não force o fechamento de aplicativos. A Apple sempre foi muito clara quanto ao tema. Tentar intervir manualmente, quase sempre, não irá ajudar. É preciso, em vez disso, esperar.

A Apple indica que isso deve ser feito apenas quando o aplicativo congela e não responde aos comandos do usuário depois de algumas tentativas.

Reinicialização

Reiniciar o aparelho também pode ajudar, mas isso não deve ser repetido inúmeras vezes num intervalo de poucos minutos. Ou seja: se travou e o único jeito é reiniciar, espere alguns minutos. Ficar reiniciando repetidamente impede o sistema de concluir atualizações de aplicativos já abertos — também os que você está tentando acessar. Então, mais uma vez, é preciso esperar um pouco até que esse processo seja concluído.

Cuidados com a bateria

Julio César Fernández, diretor acadêmico da Apple Coding Academy, faz uma alerta sobre o uso da bateria. Fernandez indica que os usuários do iPhone devem ficar de olho na porcentagem da capacidade da bateria se perceberem que o dispositivo está lento.

A própria Apple explica essa relação na página de suporte do dispositivo: se a capacidade da bateria for reduzida, alguns processos podem ficar mais lentos.

Nesse caso, a empresa considera que qualquer iPhone com bateria que tenha capacidade inferior a 80%, em relação à que tinha quando era novo, já tem prejuízos severos.

É possível acompanhar esse desempenho no menu bateria. Basta ir em Configurações, Bateria e Saúde da bateria. Lá é possível ver o percentual atual. Caso exista esse alerta, o mais indicado é a substituição da bateria em uma loja autorizada.

Armazenamento

É importante observar o armazenamento do iPhone. A arquitetura do aparelho faz com que “quando o dispositivo fica com menos de 1 GB de espaço, ele pode ficar sem memória de armazenamento — o que implica que em lentidão ou travamentos”, explica Fernández.

Nesse caso, o melhor a se fazer é olhar quais aplicativos — como o WhatsApp ou outro aplicativo de mensagens que seja mestre em acumular fotos e vídeos desnecessários — possa estão enchendo o armazenamento. Se não for nada super importante, é só apagar para desafogar o smartphone.

A Apple permite que o usuário apague arquivos grandes e até mesmo desinstale aplicativos pré instalados pela própria empresa que não sejam usados ​. Basta ir em Ajustes, Armazenamento do iPhone e seguir as recomendações que aparecem na tela.

Problemas no Android

Assim como no iPhone, no Android a reinicialização pode ser um ótimo recurso para ajudar o sistema operacional a “repensar” as tarefas e se organizar.

Não à toa, essa é a primeira dica que aparece no suport do Android. Ao fazer isso, os processos que podem ter sido interrompidos são forçados a fechar e a memória é liberada. Reiniciar sempre deve ser o primeiro passo a ser dado antes de prosseguir para soluções mais profundas no Android.

Aplicativos de aceleração

Não caia nessa! Uma das dicas é evitar instalar aplicativos que prometem “acelerar” o dispositivo. Apesar de prometer ajudar, geralmente eles só atrapalham, fechando todos os aplicativos abertos. E essa nem sempre é a solução — ou mesmo a causa do problema.

Forçar o fechamento dos aplicativos

Já é habitual deslizar o dedo para cima no aplicativo para fechá-lo, na crença de que o celular ficará mais leve. Isso é ​​um erro. Não force o fechamento de aplicativos. Ao tentar clicar em algum aplicativo e ele ficar lento, espere. Afinal, o objetivo é que o próprio sistema use os seus recursos, sem intervenção humana.

Aplicativos sem uso

Desinstalar aplicativos que não estão sendo usados também é uma ótima solução. Em vez de forçar o fechamento dos aplicativos que estão sempre em uso, é mais simples e mais eficaz liberar armazenamento do smartphone deletando o que não está servindo naquele momento. Assim, o aparelho ficara mais leve e responderá mais rapidamente aos comandos.

Assine a newsletter do Gizmodo

Tanto para o Android quanto para o iPhone, também é possível optar versões leves de certos aplicativos. Alguns aplicativos estão evoluindo, acompanhando os celulares cada vez mais poderosos e ágeis. Ou seja: esses aplicativos também ficam mais pesados. Uma alternativa para isso é instalar versões leves de alguns deles — chamados de light.

Por fim, a dica de ouro para ambos os sistemas é uma só: manter o aparelho sempre atualizado com a versão mais recente do sistema operacional. Fazendo isso, você garante que o processamento seja o melhor possível. Ou, pelo menos, que seja o suficiente para aquilo que você tenta fazer com seu computador de bolso.