Isso mesmo: segundo apurado pela Folha, a presidente Dilma Rousseff exigiu que as operadoras ofereçam planos de 1Mbps a no máximo R$35. Isto só vale para o Plano Nacional de Banda Larga, cuja velocidade máxima era de 600kbps por R$35 (R$29,80 nos estados com isenção de ICMS), mas é um avanço, certo?

Aparentemente, ela disse que “o plano original está atrasado em relação ao mundo” e que as operadoras têm que se adaptar à demanda e investir na infraestrutura, em vez de “ficar pedindo dinheiro ao governo”. O PNBL original previa chegar a uma velocidade mínima de 784Kbps até 2014 – parece que chegaremos lá mais rápido que o previsto.

A ordem foi passada para o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que também está responsável pela popularização dos tablets e por baratear a banda larga no Brasil. Dilma exigiu a mudança no PNBL semana passada, e as operadoras devem negociar com o governo esta semana. Só espero que garantam a velocidade máxima, em vez de oferecer “até 1Mbps” mas entregar uma velocidade menor.

Originalmente, o PNBL deveria entrar em atividade nas primeiras cem cidades ainda este mês, mas imaginamos que esta mudança de planos atrase a data prevista. Até o final do ano, devem ser atendidos 1163 municípios. [Folha]