Um crânio fossilizado encontrado na Formação Los Blanquitos, no noroeste da Argentina, revelou uma nova espécie de dinossauro “sem braços”. Estamos falando do Guemesia ochoai um animal com braços tão curtos e inúteis quanto os do Tyrannosaurus rex.

O novo dinossauro argentino pertence à família dos abelissaurídeos, animais carnívoros que habitaram a América do Sul, Índia, África e Europa durante o Cretáceo. De acordo com os cientistas, o fóssil data de 70 milhões de anos atrás – pouco antes da extinção dos dinossauros. O estudo completo foi publicado no Journal of Vertebrate Paleontology.

Outros abelissaurídeos já haviam sido encontrados na Argentina, mas eles se restringiam a região da Patagônia. Essa é a primeira vez que um membro da família é identificado no noroeste do país. 

O animal não é igual aos outros já avistados na região sul. Apesar dos braços curtos já serem uma característica comum entre o grupo, o Guemesia ochoai possui uma caixa craniana notavelmente menor do que outros membros da família. 

Além disso, ele não tinha chifres, mas contava com pequenos orifícios no crânio que podem ter sido usados para bombear o sangue para a superfície da pele e liberar calor. A vantagem não seria tão positiva para os abelissaurídeos do sul, já que estavam em uma região mais fria. 

Dinossauro Argentino
Não há representação artística do Guemesia ochoai. Os paleontólogos o comparam ao Carnotaurus sastrei, mostrado na imagem, mas com crânio menor e sem chifres. Imagem: Fred Wierum/Wikimedia Commons/Reprodução

Mas a pergunta que não quer calar: por que este dinossauro argentino tinha os braços tão curtos? Os pesquisadores sugerem que os membros sejam apenas vestigiais, ou seja, podem ter sido utilizados pelos ancestrais da espécie, mas caíram na inutilidade e atrofiaram. 

Os abelissaurídeos não tinham garras e não eram capazes de dobrar os apêndices superiores ou segurar presas. Por outro lado, eram grandes caçadores, capazes de derrubar animais enormes apenas com suas mandíbulas e dentes laminados.