Em um incidente similar ao que fechou o aeroporto de Gatwick, no Reino Unido, antes do Natal no mês passado, e outro em Heathrow, no mesmo país, no início de janeiro, o Aeroporto Internacional Newark Liberty, em Nova Jersey, EUA, suspendeu todos os pousos e decolagens de voos nesta terça-feira, depois que dois pilotos relataram ter visto um drone.

Este é o estrago que acontece na colisão de um drone com um avião
Aeroportos americanos testarão “raio da morte” contra drones amadores intrusos

De acordo com o New York Times, os pilotos viram o drone a cerca de 3.500 pés sobre o aeroporto vizinho de Teterboro, também em Nova Jersey. Depois disso, “as decolagens de Newark foram interrompidas e os aviões com destino ao aeroporto foram mantidos no ar”. A Agência Federal de Aviação dos EUA (FAA, na sigla em inglês) inicialmente reportou avistamentos de dois drones separados, mas depois afirmou que as aparições pareciam ser do mesmo, de acordo com a CNN.

(Se você está pilotando um drone próximo ao aeroporto EWR neste momento, que tal pousá-lo e ir comer um sanduíche ou algo do tipo? É que você acabou de suspender todos os pousos.)

Em transcrições do controle de tráfego aéreo obtidas pela CBS New York, houve conversas de que o drone chegou a “30 pés” de um voo:

“Há algo voando aqui, achamos que pode ser um drone. Definitivamente há algo lá. ”

“Sim senhor, definitivamente parece um drone (…) Passamos pelo drone a cerca de 30 pés da asa direita.”

A CBS New York acrescentou que o avistamento provocou uma “busca policial usando helicópteros”.

De acordo com o Times, os aviões retomaram o pouso em Newark Liberty por volta das 17h45, no horário local. No entanto, outros voos com destino a aterrissar no aeroporto foram impedidos de decolar ou tiveram que ser voar em círculos, com funcionários da Autoridade Portuária dizendo apenas que as operações normais haviam sido retomadas pouco depois das 19h00. O jornal acrescentou que o assunto está sob investigação:

[Autoridades da Autoridade Portuária] disseram que iriam trabalhar com a FAA e agências federais de aplicação da lei “enquanto investigam esse incidente”.

O Aeroporto de Teterboro é patrulhado pelo Departamento de Polícia da Autoridade Portuária e está dentro da jurisdição do Departamento de Polícia de Moonachie. Perguntado na noite de terça-feira sobre o avistamento de drones, um oficial de plantão disse que o departamento não sabia disso.

A CNN notou em uma errata que a rede não havia “confirmado o avistamento real de um drone na área”. Mas, se havia de fato um veículo aéreo não tripulado voando acima de Teterboro, 3.500 pés é bastante alto, para dizer o mínimo. As diretrizes da FAA dizem que os pilotos devem voar um máximo de 400 pés acima do solo (ou mais do que isso, se permanecerem a 400 pés acima de uma estrutura). Como a Popular Mechanics observou em 2016, o firmware da gigante de fabricação de drones DJI coloca 1.500 pés como limite para os quadricópteros da empresa. Exceto sob circunstâncias específicas, voar perto do espaço aéreo controlado ou dos principais aeroportos também é altamente restrito.

“Eles não deveriam estar voando perto de um aeroporto, ponto”, disse o passageiro Thor Kongvold à CBS New York. “Eles fizeram isso, eles têm que ser pegos, eles têm que pagar as consequências.”

Segundo a Reuters, o Departamento de Transportes dos Estados Unidos propôs novas regras permitindo voos de drones em áreas povoadas e acabando com as exigências para voos noturnos, embora, em 2018, o Congresso dos EUA tenha dado aos departamentos de Justiça e Segurança Interna “novos poderes para desativar ou destruir drones ameaçadores”.

[New York Times/CNN]