A Raytheon, empresa dos EUA que atua na área militar, vai fazer uma mudança ousada: ela deixará de lado o sistema operacional proprietário Solaris para instalar o Linux nos sistemas de controle dos drones militares dos EUA.

De acordo com um artigo da Avionics Intelligence, a Raytheon fechou um contrato de US$ 15,8 milhões com a Marinha dos EUA no começo deste mês para atualizar o sistema de controle para o Linux. O primeiro veículo a ser atualizado será o helicóptero Northrop Grumman MQ-8C Fire Scout, esse da imagem acima.

A mudança supostamente criará um sistema de controle mais intuitivo e deve facilitar atualizações futuras de softwares – e ainda economizará dinheiro a longo prazo. Ainda assim, é um nível de confiança impressionante depositado em um projeto de sistema operacional de código aberto, e certamente uma mudança que não será nem um pouco bem recebida pelos lados da Oracle, desenvolvedora do Solaris.

Na verdade, em outubro de 2013 a Oracle publicou um white paper defendendo que software de código aberto é inaceitavelmente arriscado para aplicações militares. Claramente o exército dos EUA e a Raytheon discordam. [Linux GizmosThe Register]

Imagem por Raytheon