Na última sexta-feira (17), a primeira entrega por drone aprovada pelo governo americano deixou uma remessa muito bem-vinda de medicamentos em um hospital rural no sudoeste da Virgínia, nos EUA.

O Remote Area Medical, um grupo de médicos voluntários, abre um hospital remoto todo ano no Condado de Wise durante o verão americano para tratar centenas de residentes sem convênio médico da área de Appalachia, uma das regiões mais pobres dos EUA. Normalmente, motoristas percorrem mais de 90 minutos de estradas esburacadas para entregar medicamentos das farmácias mais próximas. Mas pela primeira vez este ano, organizadores da clínica tiveram ajuda aérea.

Primeiramente, um avião da NASA (na foto acima) entregou medicamentos ao aeroporto regional do Condado de Wise. Então um drone operado pela startup australiana Flirtey levou 24 pacotes até o local onde a clínica está instalada.

A Flirtey, que já faz entregas com drones na Nova Zelândia, considerou o voo um “momento Kitty Hawk” — cidade em que os irmãos Wright fizeram o primeiro voo controlado — no Twitter:

Jack Kennedy, um residente de sétima geração do Condado de Wise, foi quem firmou a parceria da região com a startup, diz que esse pode ser o começo de uma nova era no Condado. “Estou convencendo meus amigos e vizinhos e qualquer um que ouça a minha mensagem evangélica de que isso é algo que pode crescer com o tempo”, diz. “Essa é uma oportunidade parecida com o começo da internet. E podemos estar lá de início”, disse ao NBC News.

Também à NBC News, David Cox, administrador financeiro do Condado, afirma que a região precisa criar novas formas para sobreviver, e a indústria de drones pode ajudar. “Sou da área e posso dizer que precisamos de diversificação. Os drones podem fazer isso para nós”.

Veja um vídeo da entrega abaixo:

[NBC News]

Foto de capa: NASA