Perder um pendrive repleto de fotos de familiares e amigos é sempre uma infelicidade; perder uma chave criptografada que dá acesso a um banco de dados seguro é uma catástrofe. Desta forma, pesquisadores da PARC na Xerox desenvolveram um chip que se auto-destrói por comando, tornando-o completamente inútil depois que despedaçado.

1426127509457451439

O segredo para fazer chips que se auto-destroem em milhares de pedaços por um comando é usar um material muito conhecido por se despedaçar com facilidade: vidro. Neste caso, os pesquisadores começaram com o modelo Corning do Gorilla Glass, mas o modificaram para um vidro temperado super resistente a pressões.

Durante uma demonstração em um evento promovido pela DARPA em St. Louis, EUA, um pequeno resistor na base de um chip foi usado para destruir o mecanismo. Quando aquecido por um laser, um chip imediatamente se despedaça devido à pressão aplicada à sua base. Mas os menores pedaços continuariam a se destruir depois da explosão inicial, tornando o chip em nada mais que uma pilha de poeira. “Queríamos desenvolver um sistema que fosse rápido e compatível com eletrônicos comerciais”, disse Gregory Whiting, cientista sênior da PARC, à Computer World. “Pegamos o vidro e aplicamos íons à ele para desenvolver pressão”, diz. “O resultado é um vidro que, devido à grande pressão, quebra seus fragmentos em pequenos pedaços”.

1426127509642543791

Chips que explodem são uma solução extrema para a segurança de eletrônicos, mas uma que, sem dúvida, funciona de forma eficiente. E enquanto essa tecnologia permanecerá nas mãos de membros do governo e do exército, talvez um dia possamos enviar um comando a um smartphone roubado para que o ladrão passe a segurar nada menos que um monte de poeira eletrônica no lugar do celular.  Confira abaixo uma vídeo demonstração da tecnologia:

[Xerox Parc via Computerworld via IDG]