As telas e-ink são famosas por seu uso em aparelhos como o Kindle. Sua grande vantagem é o consumo baixo de energia e o aspecto semelhante ao do papel, que vêm bem a calhar para um aparelho para ler livros. O desempenho, por outro lado, não é dos melhores, como dá para ver no próprio e-reader e em outros aparelhos. Mas isso pode mudar em breve. A E Ink, empresa fabricante das telas de mesmo nome, mostrou uma nova tecnologia com latência próxima a zero e compatibilidade com canetas stylus.

A grande novidade da tela, chamada de JustWrite pela E Ink, é que ela não usa um TFT por trás da tela para controlar a exibição — a própria caneta stylus que fica com esse trabalho. Assim, a tela em si precisa de pouquíssima energia para apagar o que foi escrito, com grande parte do trabalho ficando por conta da energia da própria caneta.

O vídeo de demonstração divulgado pela E Ink é bem impressionante. Repare que quase não há intervalos entre o que a caneta faz e o que a tela exibe. Assim, essa nova tela pode ser usada para anotações e desenhos, podendo equipar em tablets ou até mesmo substituir uma lousa, por exemplo. Entretanto, ainda não há uma previsão de data de lançamento para um aparelho com essa tela, infelizmente.

Outra tecnologia da E Ink que parece estar mais próxima, mas não muito, são as telas coloridas. A ACeP, tela de 32 mil cores que foi apresentada em 2016, deve chegar em alguns equipamentos de sinalização digital no segundo trimestre de 2019. Um e-reader colorido, entretanto, deve demorar um pouco mais, pois essa linha de produtos não está no foco da empresa.

[The Verge]