O iPad, aquele gadget que dá uma pista do futuro da computação e que talvez não faça muito sentido no Brasil, foi lançado hoje, 9h da manhã, nos EUA. Em várias lojas da Apple pelo país havia filas de gente esperando para comprar ou buscar na loja. Bastante gente mesmo, mas não tanto quanto no lançamento do iPhone em 2007, como muitos observaram. Fracasso? Hype demais? Longe disso. Pelas mensagens no Twitter, comentários em vídeos do Youtube, capas de jornais e revistas, ele parece estar indo bem.

A expectativa é que ele venda de 4 a 7 milhões de unidades até o fim do ano – se chegar a isso, já poderá ser considerado um sucesso. O iPhone, um celular (tecnicamente algo mais útil), em todas as versões e disponível em diversos países do mundo, vendeu algo em torno de 35 milhões de unidades ao longo de três anos. E, esperamos, o iPad terá competição de respeito até o fim de 2010.

Estamos acompanhando tudo que está sendo dito, mas como ninguém no Brasil poderá botar as mãos nele ainda (diz a Veja que isso acontecerá em junho), prometemos não exagerar em posts sobre o novo brinquedo da Apple. Mas falaremos um bocado dele aqui durante as próximas semanas e mais ainda quando o meu chegar. Até porque há aplicativos animais, como este da tabela periódica:

Sobre as impressões de pessoas comuns, elas estão mais ou menos de acordo com os jornalistas que falaram sobre o iPad: ele é absurdamente rápido, ler nele é bacana e não cansa a vista, os aplicativos para iPhone ficam terríveis (pequenos, no centro da tela), digitar longamente ou trabalhar é difícil, a posição ideal é de fato deitado no colo, a bateria realmente dura pelo menos 9 hora e há alguns aplicativos (notadamente jogos) bem bacanas. Como esses:

  

Neste exato momento, mais de dois terços dos posts do Gizmodo americano são sobre alguma coisa do iPad. Faz sentido para eles falarem mais, é claro, mas dosaremos aqui com notícias sobre o resto do mundo da tecnologia, que parece ter parado para comer ovos de Páscoa. 

Se você quer saber basicamente tudo sobre o iPad agora, passe e veja o que os nossos amigos do Giz americano estão fazendo: resenhando todos os aplicativos possíveis, veja o mais completo perguntas e respostas que está sendo feito mais ou menos ao vivo e mais todos os detalhes possíveis. Se você prefere algo mais simplificado em PT-BR, dê uma olhada em um infográfico bacana feito pelos chapas Rafael Sbarai e Renata Honorato na Veja.