Nesta terça-feira (2), um eclipse solar total será visto do Chile e Argentina. No Brasil, teremos a oportunidade de vê-lo apenas parcialmente – só em 2045 poderemos visualizar um eclipse total.

Além disso, cada cidade terá uma experiência diferente – seja do horário em que o eclipse estará visível, da duração ou da cobertura do Sol. Mas não desanime: existem muitas opções para assisti-lo pela internet.

Quando assistir o eclipse solar



A visualização do eclipse começará sobre o oceano às 13h55 (horário de Brasília) e às 18h50 o último ponto na superfície terrestre verá o fim do eclipse. No Brasil, o evento vai ocorrer no fim da tarde e poderá ser visto em 14 das 27 capitais brasileiras. O G1 fez uma tabela com os horários locais e os detalhes para cada uma dessas capitais.

Em São Paulo, por exemplo, o evento durará 32 minutos e começará a ser visível às 17h00. O pico será às 17h29 e o fim às 17h31. Na capital paulista, 26% do Sol será coberto. No Rio de Janeiro a experiência será bem diferente: 16 minutos de duração com início às 17h03 e fim às 17h19, com cobertura de apenas 8%.

Uma das capitais mais privilegiadas em cobertura será Porto Alegre, com 57% do Sol coberto pela Lua. Por lá, o fenômeno irá durar apenas 15 minutos, começando às 16h48 e terminado às 17h36. Campo Grande, por outro lado, terá 47% do Sol coberto e o evento terá 1 hora e 14 minutos de duração, começando às 16h56.

Se você quiser visualizar o fenômeno, lembre-se que os eclipses solares não podem ser vistos a olho nu. Há riscos de danos permanentes na visão, já que os raios do Sol podem danificar o globo ocular. Por isso, vale a pena correr para comprar um óculos especial. Não adianta usar óculos escuros ou outras soluções alternativas.

Como assistir pela internet

Se não deu tempo de se preparar, assista pela internet.

A NASA irá realizar transmissões com imagens obtidas pelos telescópios em Vicuña, no Chile – a partir das 16h (horário de Brasília) até às 19h. No Chile, em La Serena, a fase total será às 16h38 (horário de Brasília).

O Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês) também transmitir imagens do fenômeno a partir das 16h15.

A IBM fará uma transmissão ao vivo comentada a partir das 17h

Será possível ainda assistir pelo canal do TimeAndDate.com no YouTube a partir das 16h.

Astrônomos e físicos estão preparando os experimentos que planejam fazer durante o eclipse. Assim como com os eclipses passados, esses experimentos focarão na observação do Sol, bem como nos efeitos dos eclipses na Terra.