Milhões de americanos estão sendo vacinados contra a Covid-19 todos os dias, e embora muitos deles tenham orgulhosamente compartilhado seus status de vacinação nas redes sociais, outros optaram por descrever seus efeitos colaterais leves, mas definitivamente perceptíveis, como uma medalha de honra, seja um braço dolorido ou uma fadiga semelhante a uma gripe. Mas nem todos os sintomas pós-vacinação serão necessariamente causados ​​pela vacina — alguns podem ser causados ​​pelo gêmeo maligno chamado efeito placebo.

Só para esclarecer desde o início, não há nada de errado em experimentar quaisquer efeitos colaterais após a vacinação. Na verdade, eles são uma indicação de que o sistema imunológico do corpo está começando a funcionar, já que ele está aprendendo a reconhecer a aparência do coronavírus depois de obter um detalhamento de sua proteína spike (ou “de espícula”), que o vírus usa para infectar células. Essa resposta imunológica tende a ser responsável por sintomas como febre, fadiga e dor generalizada por um ou dois dias depois de você receber a vacina. Mas  nem sempre é assim que funciona.

Vamos dar uma olhada nos dados dos ensaios clínicos para a vacina de duas doses de mRNA desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, a primeira a chegar ao público americano em dezembro de 2020. As informações, baseadas em mais de 30 mil voluntários, mostram que é uma vacina segura e eficaz, mas não livre de efeitos colaterais. Cerca de 84% tiveram reações no local da injeção, como dor ou coceira, na semana após a administração de uma dose; 63% experimentaram fadiga; 55% tiveram dores de cabeça.

Olhando apenas para esses números, faz sentido que a maioria das pessoas que toma a vacina sinta alguma coisa. Mas, surpreendentemente, no mesmo ensaio, uma porção considerável de pessoas que receberam a injeção de placebo também experimentaram alguns desses sintomas. Após a primeira injeção de placebo, cerca de um terço das pessoas relataram fadiga e dor de cabeça. Quase 12% dos que receberam placebo também tiveram diarreia após a primeira injeção, mais do que o grupo vacinado após qualquer uma das doses. Só para lembrar, o placebo era apenas uma injeção de solução salina, também conhecida como sal e água.

Assine a newsletter do Gizmodo

Algumas dessas pessoas que receberam a injeção de placebo podem ter experimentado fadiga, dores de cabeça ou diarreia naquele dia, mesmo se não tivessem participado do teste — um assunto que o Gizmodo abordou recentemente. Infelizmente, esses sintomas são muito comuns, causados por muitas circunstancias diferentes. Mas alguns podem tê-los apenas por causa de algo que chamamos de “efeito nocebo”.

Assim como nossas expectativas positivas podem nos fazer sentir melhor após um novo tratamento potencial, pelo menos por um tempo, nossas expectativas negativas podem fazer o oposto e nos fazer sentir mal. No Twitter, alguns até admitiram que se sentiram pior depois de tomar o placebo do que quando tomaram medicamento verdadeiro.

Há uma tendência de rejeitar o efeito placebo/nocebo como um simples produto da mente. Mas todas as sensações que experimentamos são, em última análise, processadas na mente, de modo que isso não quer dizer muito. Às vezes, essa sensação pode ser atribuída a uma causa estritamente física — como encostar em algo quente. Mas em outras ocasiões pode ser bem mais complicado. O estresse que uma pessoa pode sentir ao tomar uma vacina recém-desenvolvida, ou mesmo ao tomar uma vacina comum, se ela odeia agulhas, pode definitivamente ser suficiente para desencadear uma dor de cabeça ou cansá-la ao ponto da fadiga.

Nada disso é incomum, é apenas a natureza humana. E, embora nem seja preciso dizer, a origem da dor de uma pessoa, nocebo ou não, não diminui a necessidade de reconhecer essa dor e tentar remediá-la, se possível. Contudo, o efeito placebo/nocebo é uma das muitas razões pelas quais precisamos de pesquisas cuidadosamente planejadas, como ensaios clínicos controlados, para compreender melhor o mundo ao nosso redor. Isso é especialmente importante ao tentar descobrir os benefícios e riscos potenciais de qualquer novo medicamento ou vacina.

Felizmente, no caso da vacina Pfizer/BioNTech e outras semelhantes, seus benefícios em nos manter protegidos contra doenças graves estão ficando mais claros a cada dia, especialmente em países onde a cobertura vacinal é alta. Portanto, fique tranquilo e aguarde sua vez na fila de vacinação.