Ora, ora, ora. Segundo uma reportagem do Wall Street Journal de hoje, a direção da Apple vai se manter "ágil" em relação ao preço do iPad se as vendas começarem devagar. Você sacou o que eu saquei?

O furo se originou de um analistda da Credit Souisse, que recentemente bateu um papo com executivos da Apple para discutir tudo sobre o tablet. Além de afirmarem que o novo iPad não vai canibalizar as vendas de outros produtos da Apple, eles assumiram sem pudor que ajustarão o preço se precisarem:

"Não se sabe quanta tração o iPad terá inicialmente, mas a direção [da Apple] deixou claro que se manterá ágil (o preço pode mudar se a empresa da estiver atraindo tantos consumidores quanto o esperado)."

Isso na verdade não é surpreendente. Basta lembrar do que aconteceu no lançamento do iPhone em 2007, seguido por um dramático corte de 200 dólares no preço pouco meses depois. A decisão causou um aumento de 200% nas vendas, sem contar muita publicidade informal para o novo aparelho.

Ou seja: eu não tenho de 500 a 830 dólares loucos para pular da minha carteira no dia do lançamento do iPad, e você também não deve ter. Então espalhe por aí: quanto menos pessoas comprarem, mais rápido o preço cai. [WSJ]