O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, está mais uma vez apostando no bitcoin para impulsionar a economia do país. Seu plano estranho é, basicamente, construir uma “Cidade Bitcoin” movida a energia geotérmica de um vulcão, para ajudar a aumentar a popularidade da criptomoeda e incentivar seu uso pela população.

Bukele disse no último sábado (20) que a chamada cidade de bitcoin do país será construída em La Union, região no leste de El Salvador. A Reuters relata que a cidade não irá cobrar nenhum imposto (exceto o imposto sobre valor agregado), e terá uma praça central que se parecerá com um símbolo de bitcoin visto de cima. Peculiar, no mínimo. Além disso, a cidade de Bitcoin será circular e incluirá um aeroporto, bem como áreas residenciais e comerciais.

Será, naturalmente, um lugar para a mineração de bitcoin, uma tarefa que consome muita energia e será facilitada pela energia geotérmica gerada pelo vulcão Conchagua, disse o governo de El Salvador em um comunicado à imprensa. 

Bukele revelou seus planos para a Cidade Bitcoin em comentários em um evento após uma semana de promoção do bitcoin em El Salvador, que em setembro se tornou o primeiro país a adotar o bitcoin como moeda nacional.

“Invista aqui e ganhe todo o dinheiro que quiser”, disse Bukele. “Esta é uma cidade totalmente ecológica que funciona e é alimentada pela energia de um vulcão”.

No evento, especialistas explicaram que o país emitirá US$ 1 bilhão em “títulos bitcoin” em 2022 para levantar fundos para construir a cidade bitcoin. Os títulos terão um rendimento de 6,5% — uma forma de atrair potenciais investidores. A efeito de comparação, títulos do governo dos Estados Unidos oferecem um rendimento bem menor — na casa dos 1,6%. 

A Blockstream, que administra a rede, disse que US$ 500 milhões dos recursos arrecadados serão destinados à infraestrutura para a cidade e à mineração de bitcoin na região. Os outros US$ 500 milhões serão usados ​​para comprar mais bitcoins.

É difícil imaginar que os cidadãos de El Salvador, um dos países mais pobres da América Latina, ficarão tão entusiasmados com o Bitcoin City quanto Bukele. O lançamento da moeda digital foi acompanhado por falhas, que alimentaram protestos contra o governo, e as pesquisas descobriram que os cidadãos desconfiam da paixão de seu presidente por bitcoin.

Assine a newsletter do Gizmodo

Tudo indica que o povo de El Salvador certamente veria mais benefícios se seu presidente se concentrasse mais em mudar e melhorar suas vidas, em vez de se fixar em uma moeda digital extremamente volátil. As chances de que isso aconteça não parecem lá muito boas, no entanto.