No dia 5 de outubro, você tem um compromisso: ir às urnas para escolher os nossos representantes. Para ajudá-lo nessa árdua missão, preparamos uma série especial de reportagens com o que os principais candidatos à presidência têm a dizer sobre as áreas que cobrimos aqui no Gizmodo. Afinal, a gente sabe que há uma série de motivos para votar ou não num candidato — e um desses motivos pode ser a abordagem que cada candidato dá para o desenvolvimento da tecnologia e da ciência no Brasil. Leia mais sobre a proposta do Giz Debate.

O programa de governo do candidato Levy Fidelix (PRTB) tem uma peculiaridade: é o mesmo de 2010. Pelo menos, foi esse programa que o partido submeteu ao TSE e que se encontra linkado na página de Fidelix no site do Tribunal Superior Eleitoral.



>>> Entenda o Giz Debate
>>> Veja as propostas de Dilma Rousseff para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Marina Silva para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Aécio Neves para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Pastor Everaldo para Ciência e Tecnologia
>>> Veja as propostas de Eduardo Jorge para Ciência e Tecnologia

>>> Veja as propostas de Luciana Genro para Ciência e Tecnologia

Enxuto, ele não contempla muita coisa da tríade ciência, tecnologia e inovação — esperávamos mais do primeiro apresentador de um programa sobre informática da TV brasileira! São apenas dois tópicos.

No primeiro, o programa diz que o governo de Levy informatizará a alfabetização escolar do básico ao ensino médio em todos os municípios do país. Em termos práticos, a única ação prometida é a de “colocar à disposição a internet banda larga”.

No final, quando fala de infraestrutura, o programa diz que os serviços de comunicações “terão ênfase na interação cada vez maior entre o Poder Público concedente e o privado”, a fim de reduzir os valores cobrados dos consumidores e melhorar os serviços, “inclusive a universalização da banda larga”.

Ao final, sem qualquer parâmetro, justificativa ou promessa, o documento encerra com alguns desejos para o Brasil de Fidelix. Entre eles, “um Estado cada vez mais presente nos organismos internacionais e no campo comercial e tecnológico”. Como? Pelo menos por esse programa, isso permanece uma incógnita.

O que diz o especialista, Ronaldo Lemos: “A pergunta que fica é se essa internet de banda larga vai estar disponível também no Aerotrem.”

O que diz o especialista, Luiz Fernando Marrey Moncau: “O projeto é difícil de encontrar e está disponibilizado como imagem, o que dificulta navegar por seus itens. Destaca-se nesse projeto, apenas, a menção a universalização da banda larga, sem qualquer referência aos meios que serão utilizados para atingir este fim.”

***

Ronaldo Lemos é advogado, professor e pesquisador, especialista em temas como tecnologia, mídia e propriedade intelectual.

Luiz Fernando Marrey Moncau é advogado e vice-coordenador do Centro de Tecnologia e Sociedade da Fundação Getúlio Vargas – Direito, no Rio de Janeiro.