Em uma série de tuítes em julho, o CEO da Tesla e fundador da SpaceX, Elon Musk, chamou um dos mergulhadores do resgate do time de futebol da Tailândia, que ficou preso em uma caverna, de pedófilo. Agora Vernon Unsworth, o nadador em questão, entrou com um processo contra Musk na Corte do Distrito Central da Califórnia por difamação.

O minissubmarino do Elon Musk “não era prático” para a caverna na Tailândia, segundo chefe de resgates
Todos os 12 garotos e o treinador foram resgatados de caverna inundada na Tailândia

Unsworth criticou publicamente as tentativas de Musk de se envolver no resgate dos meninos usando uma espécie de submarino em miniatura. Na época, o mergulhador descreveu a iniciativa dizendo que “não havia chance de que aquilo funcionasse”. Isso fez com que Musk dissesse que Unsworth — um britânico que vive na Tailândia e que teve papel importante no resgate — era pedófilo. O nadador tem uma namorada de 40 anos.

A repercussão fez com que Musk se desculpasse, mas ele não se conteve e voltou a abordar o assunto em agosto, quando fez a seguinte pergunta ao ex-repórter de tecnologia Drew Olanoff: “Você não acha estranho o fato de ele [Unsworth] não ter me processado?”

Esse processo se junta há uma série de incidentes recentes envolvendo Musk. Há algumas semanas, Dave Morton, Sarah O’Brien e Gabi Toledano— que eram respectivamente diretor contábil, VP de comunicações e chefe de RH — deixaram a Tesla. Além disso, a companhia tem sido investigada pela SEC (espécie de CVM dos EUA, responsável por fiscalizar o mercado financeiro norte-americano) depois de Musk ter tuitado que tinha conseguido dinheiro o suficiente para fechar o capital da Tesla, algo que ele acabou voltando atrás posteriormente.

Nós entramos em contato com Elon Musk para comentar o processo, e não tivemos resposta. Caso ele se pronuncie, atualizaremos a publicação.

A íntegra do processo pode ser vista abaixo (em inglês).

Unsworth v Musk by on Scribd

Imagem do topo: Kiichiro Sato/AP