Na manhã de um domingo, dia 6 de janeiro de 2008, eu estava fazendo atividades religiosas, quando meu celular vibrou. Sendo o mais discreto possível, eu chequei meu telefone e vi que a ligação era de “número não identificado”. Decidi ignorar.

Saindo do local, enquanto eu ia com minha família até meu carro, eu chequei minhas mensagens no celular. A mensagem era de Steve Jobs. “Vic, você pode me ligar em casa? Eu tenho algo urgente para discutir”, ela dizia.

Antes mesmo de chegar no meu carro, eu liguei de volta para Jobs. Eu era responsável por todos os aplicativos móveis do Google e, nesse cargo, já havia lidado com Steve algumas vezes. Era um dos privilégios do meu trabalho.

“Ei, Steve, aqui é o Vic”, eu disse. “Perdão não responder sua primeira chamada. Eu estava fazendo atividades religiosas, e o celular não reconheceu a chamada, então eu não atendi”.

Steve riu. E disse “Vic, a não ser que o seu celular estampasse ‘DEUS’, você nunca deve atender o celular nessas ocasiões”.

Eu dei aquela risada nervosa. Afinal, apesar de ser comum Steve ligar durante a semana bravo com alguma coisa, era incomum que ele ligasse para mim em um domingo pedindo para que eu ligasse para ele em casa. Eu fiquei pensando, o que poderia ser tão importante assim?

“Então, Vic, nós temos um problema urgente, um que eu preciso resolver agora mesmo. Eu já separei alguém da minha equipe para lhe ajudar, e espero que vocês possam consertar isso amanhã”, disse Steve.

“Eu estava olhando o logo do Google no iPhone e não fiquei muito contente com ele. O segundo O do Google não tem o gradiente correto no amarelo. Está errado e o Greg vai arrumar isso amanhã. Tudo bem para você?”

Claro que estava tudo bem para mim. Poucos minutos depois, naquele domingo, eu recebi um e-mail de Steve com o título “Icon Ambulance”. O e-mail falava sobre como eu trabalharia com Greg Christie para arrumar o ícone.

Desde que eu tenho 11 anos e me apaixonei pelo Apple II, eu tenho dezenas de histórias sobre os produtos da Apple. Eles fazem parte de minha vida há decadas. Mesmo quando eu trabalhei por 15 anos para Bill Gates, na Microsoft, eu tinha uma enorme admiração por Steve e os produtos criados pela Apple.

Mas, no fim das contas, quando eu penso sobre liderança, paixaão e atenção aos detalhes, eu sempre recordo da ligação que recebi de Steve Jobs em uma manhã de domingo. É uma lição que nunca vou esquecer. CEOs devem se preocupar com detalhes. Mesmo com sombras de amarelo. Em um domingo.

Para um dos líderes mais incríveis que já conheci, o melhor para você, Steve.

-Vic

O ícone em questão é aquele ali em cima. Segundo o MacRumors, baseado na data, o caso aconteceu uma semana antes da apresentação da Apple no Macworld. No dia, Jobs apresentou webclips e ícones para a tela inicial do iPhone — antes mesmo do lançamento da App Store.