Em uma nova reviravolta do thriller Sony vs. Hackers, a empresa de segurança Taia Global afirma que o responsável pelos ataques à Sony Pictures Entertainment em novembro não foi a Coreia do Norte, mas sim a Rússia. E alega que os hackers ainda têm acesso a toda a rede da empresa!

>>> FBI acusa oficialmente a Coreia do Norte de ataque à Sony Pictures

De acordo com a agência, hackers russos ganharam acesso à rede da Sony ao mesmo tempo que os hackers norte-coreanos — conhecidos por Guardiões da Paz (GOP) — e lançaram o ataque ao estúdio. Milhares de emails e informações confidenciais da empresa vieram à tona e acredita-se que a Coreia do Norte autorizou o ataque como forma de retaliação ao filme “A Entrevista”, considerado ofensivo pelo governo norte-coreano. Os Estados Unidos condenaram publicamente a Coreia do Norte, mas a Taia Global afirma ter evidências para confrontar a acusação, que já foi questionada por alguns pesquisadores de segurança. A empresa contratou um linguista que concluiu que o mais provável é que a origem dos hackers seja russa.

>>> Seu estilo de escrita ao programar pode revelar quem é você

Jeffrey Carr, CEO da Taia Global, alega ter recebido diversos arquivos da Sony datados de janeiro de 2015. Eles foram enviados pelo hacker russo conhecido por “Yama Tough” e não estão presentes em nenhum dos pacotes de dados que o GOP divulgou anteriormente. Pelo menos um documento foi averiguado pelo próprio autor, segundo Carr. O hacker, entretanto, nega qualquer contato com a agência de segurança.

Enviado por ele ou não, vale contextualizar que Yama não é um hacker qualquer. Ele foi responsável por invadir e roubar códigos-fonte dos softwares pcAnywhere e Norton Antivirus da empresa Symantec, em 2012. Pois é, o mesmo Norton Antivirus que supostamente serve para proteger computadores — pessoais e de empresas — de vírus e ataques externos.

Yama recebeu os documentos de “Unnamed Russian Hacker”, ou URH, ou “Hacker Sem Nome”, em português. E UHR é um hacker russo conhecido por ocasionalmente prestar serviços ao governo russo.

De qualquer forma, o mais significante disso tudo é que a Sony continua hackeada e novos ataques podem ocorrer a qualquer momento. Isso é, se as afirmações da Taia foram verdadeiras. O que possibilita toda uma gama de novas teorias nesse assunto que já virou uma novela. A Sony pode ter sido invadida pelos dois países ao mesmo tempo, ou então a Coreia do Norte nunca esteve envolvida em nada e a culpa é toda da Rússia. A última teoria tem algum fundamento, já que executivos da Sony foram informados dias antes do ataque e, de acordo com os emails, tudo poderia ter sido evitado caso tivessem pagado o “resgate” da rede da empresa. [Business Insider, PCWorld