Em entrevista ao Wall Street Journal, Eric Schmidt foi questionado sobre a relação entre Apple e Google, sobre a Samsung, o Windows (Phone) 8 e outras coisas. O que ele disse? As empresas são como países tentando se resolver politicamente – e não adolescentes mostrando armas uns aos outros.

Em resposta à pergunta “Como a relação entre o Gooogle e a Apple mudou no ano passado?”, Schmidt disse:

“Sempre foi assim. Obviamente, preferíamos que eles usassem nossos mapas. Eles tiraram o YouTube da tela inicial [de iPhones e iPads]. Não tenho certeza do motivo disso.

“A imprensa quer escrever sobre uma competição de adolescentes, que é ‘Eu tenho uma arma, você tem uma arma. Quem atira primeiro?'”

“O jeito adulto de comandar negócios é mais parecido com um país. Eles têm disputas, mas conseguem fechar grandes acordos entre si. Eles não soltam bombas uns nos outros”

“Eu acho que tanto Tim [Cook, CEO da Apple] quanto Larry [Page, CEO do Google], o sucessor de Steve [Jobs] e meu sucessor, entendem o modelo. Quando eles e suas equipes se encontram, eles têm uma grande lista de coisas para discutir”

Schmidt também falou sobre a relação com a Samsung e a compra da Motorola pelo Google, que gerou um temor no mercado de que a Motorola passaria a ser beneficiada entre fabricantes de Android – o que não aconteceu.

“Quando nós compramos a Motorola, eu fui pessoalmente até a Samsung, que é a nossa parceira número um do Android em volume. Disse a eles que o ecossistema [do Android] precisa ser favorecido de qualquer maneira… os produtos da Motorola não podem ser indevidamente favorecidos, a não ser que você também favoreça indevidamente a Samsung. Se parece injusto, então o ecossistema sai prejudicado, e isso seria um grande erro.”

Para finalizar, Schmidt falou sobre a Microsoft e o lançamento do Windows 8 e do Windows Phone 8, mas ele não parece ver a Microsoft com a mesma força de anos atrás.

“Ainda não usei [os novos sistemas], mas não acho que a Microsoft defina tendências neste novo modelo”

A visão dele na disputa com a Apple é um tanto idealista. Gerenciar as relações entre duas empresas como Apple e Google pode parecer como comandar um país – mas muitas vezes quem está de fora enxerga as coisas como brigas infantis. Também é interessante ver que Schmidt não usou ainda o Windows 8 e que o Google se preocupa bastante em manter a Samsung ao seu lado. [Wall Street Journal]