A princípio, o microondas parecia ser tudo o que precisávamos na cozinha: um eletrodoméstico que tornava a tarefa de cozinhar quanto programar um alarme. Mas o resultado nem sempre muito gostoso — carnes borrachudas, bebidas extremamente quentes e pizzas encharcadas — provaram que ele não era tão bom quanto parecia. O Cinder Sensing Cooker, por outro lado, parece ser o utensílio perfeito para os aspirantes a chef que nem sempre têm o tempo necessário para se aventurar na cozinha.

c9cy0lfacjcm1x9cn6lq

Ele pode até parecer com as grelhas elétricas já comuns nas nossas casas e quase tão necessárias quanto o microondas, mas os criadores do Cinder gostam de se referir ao aparelho como uma “grelha sensorial”. E compará-lo aos demais aparelhos da linha George Foreman é um insulto. Já testamos algumas grelhas inteligentes no passado, mas concluímos que todo alimento dentro dela só cozinharia até a metade. Sanduíches de queijo ficavam bons, mas carnes iam muito além da suposta inteligência das grelhas modernas. O Cinder promete fazer direito.

mytaajjhtndfvcb6tktb

Ele é composto por um par de placas antiaderentes que podem ser lavadas em lava-louças, cuja temperatura é continuamente monitorada e mantida por sensores inteligentes. A comida é posicionada entre as duas placas que pressionam o alimento quando fechadas. O usuário então seleciona uma temperatura específica por meio dos botões externos do Cinder ou pelo aplicativo dedicado. O restante do cozimento é automático.

A superfície das placas de cozimento varia entre temperatura ambiente e 260° Celsius, tudo para selar o filé perfeitamente. O avançado software por trás do Cinder usa as informações dos sensores a todo momento, em conjunto com um algoritmo de controle, garantindo a manutenção perfeita da temperatura para cozinhar o alimento.

wnhfb6ufprva8imkc7sm

O aplicativo grátis que acompanha o Cinder talvez seja a melhor razão para trocar o seu grill George Foreman. Ao invés de apenas especificar uma temperatura pelos botões do utensílio, o usuário pode escolher o ponto da carne e dos vegetais diretamente do aplicativo por meio de imagens de dar água na boca.

dbjao64c9sq7dcjtlq2t

Não é preciso saber a diferença entre mal passada, ao ponto e bem passada. Só é preciso decidir qual dos bifes parece mais suculento — e essa pode ser a parte mais difícil de usar o Cinder. E ele também funciona com vegetais. Precisa de cebolas caramelizadas para um hambúrguer? É só colocá-las dentro da grelha e selecionar o ponto por imagens do aplicativo.

vkqqka5e4hfnnailsgpw

O software e os sensores avançados do Cinder não são só capazes de manter a temperatura ideal para um cozimento perfeito: também proporcionam informação ao aplicativo para fazer uma previsão cronometrada de quanto tempo o alimento levará para ficar pronto. E não se preocupe se este alarme soar e você ainda não estiver preparado para comer. Em vez de correr para tirar a comida da grelha, o Cinder a mantém em perfeita temperatura para consumo por até duas horas após a comida ficar. Nem seus pais fariam isso por você.

O único problema, e é um grande problema, é que ainda não se pode comprar um desses. O Cinder Sensing Cooker só está disponível em pré-venda no site da empresa por US$500, e a entrega está prevista para o início de 2016 — quase um ano inteiro se não houver problemas na produção. Entretanto, os que comprarem o Cinder na pré-venda poderão fazer parte de um programa de beta-testing que terá início em 20 de março. A entrada no programa não é garantida, significa apenas que você terá uma chance de ter essa grelha antes de qualquer um. O que também significa nunca mais comer comida de microondas de novo. [Cinder]