Em vez de focar seus enormes talentos na criação de robôs de bichinhos adoráveis, ou robôs de gatinhos fofinhos, os pesquisadores do MIT criaram uma minhoca artificial que contrai e expande seu corpo usando músculos de níquel-titânio que permitem que ele rasteje por aí.

O corpo inteiro do Meshworm é feito de uma liga especial de níquel-titânio que expande e contrai quando é aquecida ou resfriada por uma pequena bateria embutida. E graças ao algoritmo especialmente desenvolvido para regular cuidadosamente o padrão de temperatura, a minhoca artificial é capaz de se mover de forma idêntica à do seu semelhante biológico. Um conjunto adicional de ligas musculares que passam pelo seu corpo possibilita que a Meshworm vire para a direita e a esquerda e como não há materiais rígidos usados em sua construção, ela continua operante mesmo se for pisada ou lhe derem uma martelada — uma experiência que, em uma minhoca de verdade, a esmagaria facilmente. [MIT via Ubergizmo]