Se você assistiu ao filme Gravidade, sabe exatamente como funciona: mesmo uma pequena gota de tinta voando pelo espaço a 30.000 km/h pode causar uma catástrofe. Então quando um pedaço de detrito espacial com o tamanho de uma mão estava voando por perto da Estação Espacial Internacional (ISS) na semana passada, a Agência Espacial Europeia (ESA) ativou os propulsores de uma nave de reabastecimento atracada na estação, sendo essa a primeira vez que uma nave da ESA empurrou a ISS para fora do caminho do mal.

O responsável pelo resgate foi um Veículo de Transferência Autônomo (ATV, na sigla em inglês), uma nave de carga não tripulada que leva suprimentos e combustível para a estação espacial. Quando está atracada na estação, o ATV tem uma função importante: impulsionar a estação espacial para evitar que ela lentamente caia de volta para a Terra. Esses impulsos são meticulosamente planejados para manter a ISS em uma órbita estável.

Mas, no dia 27 de outubro, o ATV foi chamada para um impulso de emergência. Um pedaço de um antigo satélite russo com o tamanho de uma mão passaria a quatro quilômetros de distância da estação.Em algumas horas, a equipe da Central de Controle do ATV fez os cálculos e decidiu ativar os propulsores durante quatro minutos, levantando a ISS por cerca de um quilômetro no céu. Apesar de uma nave de suprimentos russa já ter sido usada em uma emergência anteriormente, essa foi a primeira vez que o sistema do ATV foi testado com tanta urgência.

Quanto ao ATV, ele foi projetado para queimar na reentrada da atmosfera da Terra após se soltar da estação espacial em fevereiro. Dessa forma, ele não vai se transformar em um lixo espacial ameaçador no futuro. [ESA]

A nave ATV se aproximando da Estação Espacial Internacional

Fotos via ESA