Como diz a NASA, estas estrelas se parecem com mil flashes brilhantes de pessoas tirando fotos de um concerto de rock. Na realidade, elas são as estrelas mais antigas da nossa Via Láctea, registradas pelo Hubble.

Este belo grupo de estrelas é o último aglomerado globular do Catálogo Messier, descoberto pelo astrônomo francês Pierre Méchain em 1782. Conhecido como Messier 107, ele “é um dos mais de 150 aglomerados globulares de estrelas encontrados ao redor do disco da Via Láctea.”

Você o encontra a cerca de 20900 anos-luz de distância, dentro da constelação de Ophiuchus. [NASA]