Funcionários de fábricas são submetidos a trabalhos braçais que podem literalmente quebrar as costas. Mas este protótipo de exoesqueleto — um dos primeiros a ser desenhado exclusivamente para o trabalho industrial — pode tornar objetos pesadíssimos até 10 vezes mais leves.

O instituto de pesquisa e engenharia Fraunhofer IAO fez uma demonstração do protótipo este mês. O exoesqueleto melhora capacidade de três partes do corpo humano: braços, tronco (as costas e a coluna) e pernas.

Pesquisadores dizem que os módulos do braço do exoesqueleto fazem um assento de carro de 13 kg parecer ter apenas 1,3 kg; os módulos do tronco protegem a coluna de hérnias de disco ao levantar itens pesados; os módulos da perna previnem que os trabalhadores gastem energia extra ao se agachar, formando um “assento” com os estabilizadores posicionados entre as coxas do usuário.

1303073627968586280

O Robo-Mate está em desenvolvimento desde o fim de 2013 e engenheiros de 12 centros de pesquisa de sete países europeus trabalham nele. Os pesquisadores usam softwares que simulam o comportamento de trabalhadores e, dessa forma, eles puderam saber exatamente quais partes do corpo se esforçavam mais e isso os ajudou a construir o melhor exoesqueleto possível.

Mas ainda assim, Wernher van der Venn, um professor da Universidade de Ciências Aplicadas de Zurique que trabalhou no Robo-Mate, admite que o exoesqueleto pode, bem… assustar as pessoas. “O protótipo é funcional, mas a aparência dele ainda é estranha”. diz van der Venn. “Talvez ela seja um pouco assustadora para as pessoas”.

O trabalho no exoesqueleto continuará até 2016 — e os pesquisadores tem o objetivo de criar um protótipo manufaturável. Desde que possamos nos adequar à ideia de nos parecermos com o Homem de Ferro, exoesqueletos podem nos dar a força do Homem de Ferro em um futuro não muito distante.

1303073628129762344 1303073628219016232

[Fraunhofer IAO]

Imagens: Robo-Mate