Inúmeros projetos já tentaram juntar ou recuperar os detalhes que deixamos para trás no crescente e gigantesco mundo digital. Poucos fizeram algo tão convincente quanto o Tableau, um simples e belíssimo criado-mudo conectado ao Twitter, impressor de fotos e scanner de mensagens escritas a mão. 

Como taxou seu criador, o designer John Kestner, o Tableau é uma experiência “anti-computacional”. Mas, vendo pelo lado mais positivo, o Tableau é uma peça de decoração superinteligente. É um criado-mudo que imprime fotos e escaneia notas. No resumo, ele faz as coisas digitais se tornarem físicas e vice-versa.

A única interface é a gaveta do criado-mudo – coloque o que quiser nela e elas serão escaneadas e publicadas no Twitter; repare que a maçaneta está brilhando e abra a gaveta para pegar as fotos impressas de seus seguidores. O criado-mudo, que se conecta a internet via Wi-Fi ou rede celular, imprime as imagens no papel Zink e é todo construído com materiais de demolição. 

O Tableau está em exibição na Bienal de Saint-Étienne, na França, mas o designer já disse em seu site que o próximo ano deverá ser de produção em maior escala da peça. E enquanto as habilidades computacionais são cada vez mais enfiadas em objetos familiares, é confortante ver um objeto que não perde sua ligação com o mundo real, mesmo estando conectado. [John Kestner via Designboom]