A lua, Vênus, as nuvens, e os pássaros dançando sob as luzes e sombras de um por-do-sol perfeito… Tão perfeito, na verdade, que parece coisa de outro mundo, como uma ilustração de ficção científica. Mas aqui não tem filtros do Photoshop, nem fotografia HDR, nem airbrushing.

Eu pensei que esta foto fosse artificial da primeira vez que vi, quem sabe fotografia de grande alcance dinâmico (HDR). Mas não é o caso. Este foi apenas um daqueles momentos perfeitos da natureza, enquadrando a conjunção de Vênus e Júpiter.

Eu conversei com Isaac Gutiérrez Pascual, o fotógrafo, sobre a técnica dele:

Foi bem simples. Eu a tirei com minha Canon 5D e lentes Canon EF70-200 2.8 IS. Eu medi a luz com um medidor de luz da Sekonik, e ajustei a câmera a ISO 320, f/5.6 e 1/320s [de exposição]. Eu a importei em formato RAW e foi isso.

Nada de Photoshop, nem intensificação de cores por HDR, nem composição de qualquer tipo. Apenas o costumaz ajuste de valores enquanto se importa a fotografia em RAW da câmera. A mágica não estava na câmera nem no software, apenas nos céus da bela cidade espanhola de Córdoba.

Foi no final de semana passado, em 11 de setembro. Eu estava em um lugar chamado Los Sotos de la Albolafia, uma reserva natural onde pássaros vivem em Córdoba. Em uma dessas noites onde dá pra sentir o cheiro da tempestade no ar. Estava uma brisa gostosa. Parecia o final do verão.

Havia uma nuvem enorme em forma de bigorna. Os bandos de pássaros estavam retornando para dormir. Eu sabia que Vênus estaria próxima de Júpiter, e depois de um tempo ela apareceu por trás de uma nuvem. Foi rápido, em alguns segundos tudo desapareceu.

Eu estava no lugar certo na hora certa com o equipamento pronto… Então a foto tinha que sair boa.

E saiu boa mesmo. [Isaac Gutiérrez Pascual]