Algum dia no futuro — digamos… em 2043 —, você talvez estará usando um tablet. Quem sabe o iPad 33, ou o Samsung Galaxy Nexus 10.787845. Em um momento, você está navegando na web, deslizando seu dedo pela superfície suave da tela. Então você se lembra de que precisa mandar um email. Ao seu comando, um teclado feito de bolhas 3D, físicas e táteis surge quase que magicamente, permitindo que você digite o tal email sem maiores dificuldades. Quando isso acontecer, provavelmente será devido à tecnologia em cima da qual a Tactus trabalha hoje.



De acordo com Nathan Ingraham, do Verge, o protótipo de teclado touchscreen da Tactus usa a microfluídica para alcançar esse feito. Por baixo da superfície exterior da tela, que parece ser uma membrana plástica, estão canais de um óleo especial que fluem para reservatórios que funcionam como as teclas do seu teclado. Quando cheios, Ingraham diz que os canais são discretamente perceptíveis. Claro, sendo esse um protótipo bem primitivo (e um conceito novo no geral), o único padrão que a tela consegue formar é o de um teclado QWERTY na orientação paisagem. A ideia é, algum dia, ser capaz de formar múltiplos padrões em orientações variadas, mas no momento eles só estão tentando tirar o conceito do papel.

A empresa espera tornar a pressão das teclas personalizável e permitir que elas sejam sensíveis à pressão. É também uma promessa a de que, no decorrer de um dia normal, essa tecnologia consuma apenas 2~3% da bateria do dispositivo, tornando a sua implementação viável. E embora haja outros tantos obstáculos a vencer antes de ver isso em produtos disponíveis comercialmente, este é um promissor vislumbre do futuro. [Tactus via The Verge]