Este vídeo mostra cenas do cotidiano em uma cidade da forma mais impossivelmente incrível e estranha que consigo imaginar. É a antítese dos vídeos em time-lapse aos quais estamos acostumados: um vídeo slit-scan. O que é isso? Kamil Sladek explica:

“Você pode fazer sua própria câmera slit-scan com qualquer câmera de vídeo com sensor e lente comuns. Tudo o que é preciso é:

1. Gravar um vídeo da sua ação.

2. extrair cada frame como uma imagem individual (o contrário do que você faria para um time-lapse).

3. Extrair uma única linha de pixels  de cada imagem (por exemplo, uma linha do centro).

4. Empilhar essas linhas horizontalmente da esquerda para a direita para formar uma imagem “slit scan” de fato.

Isso pode ser automatizado por ferramentas como a ImageMagick e quanto mais longo for o vídeo inicial, mais larga a sua imagem será. Na realidade, a largura da sua imagem slit scan terá a mesma quantidade de pixeis do número de frames do seu vídeo inicial.

Agora, para ir um passo além, você pode repetir o processo com todas as outras linhas verticais das suas imagens e criar uma imagem slit scan para cada conjunto particular de linhas verticais. Isso lhe dará um conjunto de  imagens slit scan na mesma proporção da largura em pixels do vídeo inicial. Combinando essas imagens com o vídeo (dessa vez da mesma forma que se faz em um time-lapse), o seu resultado será como este.”

Nós já vimos fotos slit-scan no passado, mas em forma de vídeo é simplesmente incrível. Você faz vídeos slit-scan? Algo realmente legal? Se sim, deixe os links para eles nos comentários. [Petapixel (2)]