Damien Hirst adora bancar o provocador. O artista faz mosaicos com remédios e esculturas com taxidemria. Agora, em sua última série de pinturas, ele retrata cidades em conflito. Mas, olhe mais de perto: o que parecem ser inocentes imagens de satélite em preto-e-branco são, na verdade, montagens com objetos cortantes e perigosos.

Dezessete cidades envolvidas em algum tipo de conflito tiveram seus mapas representados sobre um fundo preto, com as ruas e prédios formados por bisturis, zíperes e alfinetes de segurança. Mas cada cidade também tem suas surpresas. Então, entre ferro e vidro, você encontra agulhas de tatuagem (Moscou), anzóis de pesca (Rio), tampas de garrafas de champanhe (Paris) e estilhaços (Bagdá).

Black Scalpel Cityscapes Londres

Nas palavras do próprio artista:

As “Black Scalpel Cityscapes” fazem referência ao procedimento militar de “bombardeio cirúrgico” ou “ataques cirúrgicos” —termos comumente usados— que procuram limitar os danos colaterais por meio da precisão dos alvos para destruição. A sugestão de um conflito remoto, digital inevitavelmente reduz a realidade devastadora da guerra.

As obras estão expostas no White Cube São Paulo até janeiro. [Damien Hirst]

Descubra quais são as cidades acima e veja mais imagens na galeria.

Todas as imagens foram fotografas pela Prudence Cuming Associates © Damien Hirst/Science ltd. Todos os direitos reservados, DACS 2014