Um estudo conduzido pela DisplayMate Technologies afirma que o "motion blur" — imagens em movimento que aparecem borradas na tela —, problema há muito associado a telas LCD, não é mais um problema em HDTVs LCD de médio e alto nível. No entanto, as fabricantes continuam vendendo produtos para supostamente resolver o problema.

As HDTVs testadas incluíam modelos das grandes marcas (em ordem alfabética) LG, Samsung, Sharp e Sony, das linhas de médio e de alto nível. Todas as unidades eram do modelo ano 2008. As diferenças entre os modelos de 2008 e 2009 são principalmente de marketing. Para este artigo, usamos três modelos de LCD top de linha da Samsung (LN-T5281F), Sharp (LC-52D92U) e Sony (KDL-52XBR4). Estudando os modelos top de linha dos líderes de mercado, garantimos que examinamos o melhor de cada tecnologia e de cada fabricante. Os modelos de nível médio incluíram LG (42LG50), Samsung (LN40A550P3F), e Sony (KDL-40V3000). As outras duas televisões LCD eram HDTVs para consumidores, mas não tinham modelos disponíveis para venda.

Os modelos top de linha da Sony XBR e da Sharp tinham taxa de atualização de 120Hz; o melhor modelo da Samsung tinha iluminação traseira por LED com luz estroboscópica, e todos os outros modelos tinham taxa de atualização padrão de 60Hz. O objetivo era determinar em que grau esta tecnologia avançada afetava o motion blur visível.

A DisplayMate analisou o motion blur usando sinais de teste em movimento, fotografias em movimento e vídeo ao vivo (para as fotos, foi usada uma câmera DSLR Nikon D90, com velocidade de obturador de 1/160 segundo). Eles descobriram que não foi possível detectar motion blur em nenhum dos vídeos ao vivo — apesar de que houve incidentes que foram considerados como problemas na fonte do vídeo ou ilusões de ótica temporárias.

Depois de testes objetivos extensos com comparação lado-a-lado, usando sinais de teste em movimento, fotografias em movimento e vídeo ao vivo, nós descobrimos que não havia diferença visualmente detectável no desempenho do motion blur para HDTVs LCD atuais de nível médio e alto, independente do tempo de resposta, taxa de atuaização de 60Hz ou 120Hz, iluminação traseira por LED com luz estroboscópica, ou processamento para melhora do movimento. Enquanto houve motion blur considerável nos sinais de teste em movimento, o motion blur foi simplesmente indetectável visualmente em vídeos reais ao vivo, durante nossos extensos testes lado-a-lado. Com apenas umas poucas exceções, quando o motion blur era visto no vídeo ao vivo, nós sempre detectamos que o motion blur estava na fonte do conteúdo ou uma ilusão de ótica temporária que desparecia quando os segmentos em questão eram revistos. Isto com certeza é devido ao modo como o cérebro processa e extrai informações essenciais de imagens complexas e dinâmicas em movimento.

Em outras palavras, a DisplayMate acha que você está vendo coisas. Não deixe que as fabricantes enganem você cobrando a mais por tecnologias anti-motion blur ou tempos de resposta excepcionais. Se você comprou um modelo de médio ou alto nível, você não deveria se preocupar. Claro, este teste nem de longe cobre todos os modelos de HDTV LCD disponíveis no mercado, então vale perguntar: baseado na sua experiência, você acredita que as fabricantes de LCD conseguiram finalmente dominar o monstro do motion blur? [DisplayMate]