Eu sou um cético que já viu todo tipo de TV 3D que existe de fabricantes como a Panasonic, Samsung e Sony. Eu já vi OLED 3D, plasma 3D, LCD 3D e LED LCD 3D. E finalmente me decidi quanto ao assunto.

Mesmo que toda tecnologia 3D que virá ao mercado este ano exija óculos, mesmo que 90% do conteúdo 3D seja impossível de assistir, mesmo que a tecnologia fique inevitavelmente ultrapassada nos próximos anos…

Eu compraria uma TV 3D neste ano.

(Agora perceba que existem umas mil condições por trás desta afirmação, que é o assunto deste artigo todo.)

Eu não compraria nenhuma tecnologia 3D velha.

Existe apenas uma TV que eu vi — dentre muitas, muitas outras — que me cativou como Avatar em IMAX. Sim, na maior parte do tempo eu mal podia esperar para tirar os óculos do meu rosto, mas o protótipo de plasma de 60 polegadas da LG, prevista para ser um produto real ainda este ano, meio que mudou meu mundo com desempenho quase sem cintilação. As TVs Viera V Series da Panasonic, que usam métodos semelhantes no papel (plasma com óculos com obturador), foi quase tão boa quanto, porque piscava mais. E ainda estou curioso para saber por que isso aconteceu: se eram os óculos com obturador, a iluminação do ambiente, o conteúdo exibido (a LG mostrou mais animação, que fica ótima em 3D) ou a própria tela que fez a diferença.

Não confiei nos meus olhos e mandei dois outros membros do Giz para ver cada TV também. Eles não viram diferença nenhuma. Então eu vou declarar empate entre a Panasonic e a LG.

Quanto a OLEDs e LCDs — o que se vê de empresas como Sony, Toshiba e Sharp — a cintilação E o movimento são irregulares (imagine um videogame com fps baixo em cima de um filme com muito brilho). Dessas tecnologias você pode passar longe. (Eu sei, o OLED era pra ser ótimo. Em 3D, ele não é mesmo.)

Eu não compraria nada além de uma TV 3D GRANDE.

Sem exceção, quanto maior o 3D, melhor a ilusão. Qualquer coisa abaixo de 50 polegadas é basicamente uma piada, a menos que seja um monitor de computador ou algo parecido. E vou dizer, mesmo que a XVT Pro da Vizio não tenha sido minha experiência favorita (é LCD, e por isso mais irregular), o fato de ter 72 polegadas fazia o bico de uma avião quase bater no meu nariz.

Eu não pagaria muito mais por uma TV 3D.

A LG me disse que a versão com suporte a 3D da plasma deles custaria apenas 200 dólares a mais que a versão sem 3D. Eu estou disposto a pagar o custo extra como um early adopter idiota, sabendo que a televisão é uma boa HDTV quando não estiver exibindo 3D. Claro, para ser completamente justo, os 200 dólares a mais são para pagar por uma TV mais poderosa, não por uma TV normal que muitos de nós comprariam.

Eu não assistiria 3D o tempo todo.

Mesmo em uma utopia de conteúdo, onde eu poderia assistir tudo o que eu quisesse em 3D (agora estamos limitados a promessas como Blu-ray, alguns canais de TV a cabo e via satélite, fora a Copa do Mundo), eu não escolheria fazer isso com o esquema de óculos mais TV de hoje. Mesmo a melhor experiência que eu tive foi cansativa, e a menos que eu esteja recebendo algo muito especial de mídia meticulosamente produzida (como filmes, ou quem sabe até videogames), eu vou fazer o que eu faço melhor quando assisto TV: vou ser preguiçoso. Por horas. Cansaço nos olhos é uma grande preocupação.

De volta ao conteúdo por um momento, todo filme que a Pixar fizer daqui pra frente promete ser em 3D. Videogames devem ser relativamente fáceis de converter para 3D quando quiserem. E Hollywood com certeza está impulsionando o 3D. Mas em 2010, é difícil esperar algo mais que transmissão extremamente limitada e mais outra sessão da inevitável Edição Extra Especial de Avatar em Blu-ray.

Eu não substituiria minha TV 2D.

Se eu já não estivesse procurando uma nova TV, só o 3D não me faria gastar uma bolada de dinheiro — pelo menos não hoje —, uma decisão influenciada tanto pela experiência imperfeita como pelo conteúdo limitado. É legal de se ter, claro. Mas a maioria das pessoas pode e vai esperar, eu apostaria.

Eu ainda não deixaria o LCD de lado.

Um fabricante me contou um segredo: as LCDs na feira CES estavam atualizando a 4 milissegundos. Mas quando essas TVs chegarem ao mercado, elas vão atualizar a 3ms, graças a uma atualização que vai abranger toda a indústria na química dos painéis LCD. A plasma está no topo por enquanto, mas as LCDs 3D não devem ser tão ruins quando as TVs chegarem no terceiro trimestre nos EUA (e, quem sabe, em algum momento de 2010 no Brasil). Mas talvez elas ainda sejam perceptivelmente inferiores à plasma.

Então esta é a minha opinião. Vá em frente, critique meus óculos que serão estúpidos e ultrapassados — bem, eles já são estúpidos e ultrapassados hoje. Mas assistir as melhores TVs 3D — ou seja, TVs de plasma de alto nível — é mesmo uma experiência fantástica… uma que pode até valer a pena a dor de cabeça (literalmente).

E essas gatinhas de biquíni concordam total comigo.