Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos EUA, divulgaram novas diretrizes para pessoas vacinadas contra Covid-19. O principal deles é a garantia de que indivíduos totalmente vacinados podem permanecer, de forma segura, em ambientes fechados sem máscara com outras pessoas imunizadas e até mesmo não vacinadas em certas situações. O órgão ainda exige que eles tenham cuidado ao saírem em público e perto de pessoas que correm alto risco de desenvolver casos graves da doença viral.

As pessoas são consideradas totalmente vacinadas contra Covid-19 a partir de duas semanas após receberem sua última dose. Para quem tomar a Moderna ou Pfizer/BioNTech, isso significa duas doses, com intervalo de um mês, enquanto quem tomar a vacina da Johnson & Johnson só precisará de uma dose. As novas diretrizes do CDC, divulgadas na segunda-feira (8), giram em torno do que é seguro para pessoas totalmente vacinadas fazerem agora.

Eles afirmam que esses indivíduos podem socializar com outras pessoas totalmente vacinadas em pequenas reuniões dentro de casa sem a necessidade de usar máscaras ou ficar a dois metros de distância. Eles também podem visitar pessoas não vacinadas em uma única casa, sem proteção, se as outras pessoas forem consideradas de baixo risco para casos graves da doença. E eles não precisarão aderir à quarentena ou realizar testes se entrarem em contato com indivíduos que desenvolverem Covid-19, desde que não apresentem sintomas.

“Nós sabemos que as pessoas querem ser vacinadas para que possam voltar a fazer as coisas que gostam com as pessoas que amam”, disse a diretora do CDC, Rochelle Walensky, em um comunicado divulgado na segunda-feira (8).

A distribuição das vacinas nos Estados Unidos, após um início instável, está agora se acelerando. No sábado passado, foi relatado que 2,9 milhões de norte-americanos foram vacinados, um novo recorde diário. É esperado que as vacinações diárias só aumentem com o recente lançamento da vacina da Johnson & Johnson e o aumento do fornecimento das doses da Moderna e da Pfizer/BioNTech.

Dados do mundo real também têm mostrado a alta eficácia e segurança das duas últimas vacinas, e há evidências crescentes de que todas as três vacinas são eficazes na prevenção da transmissão da doença viral. Talvez o mais importante, os casos diários e mortes, bem como o total de hospitalizações relacionadas à Covid-19 continuam a cair após o aumento repentino das festas de fim de ano.

Por mais encorajador que tudo isso seja, no entanto, ainda há necessidade de vigilância. Os especialistas continuam preocupados que a disseminação de variantes mais transmissíveis e o relaxamento das restrições ao uso de máscaras e atividades em ambientes fechados possam levar ao ressurgimento da pandemia, mesmo que apenas temporariamente. Todas as três vacinas parecem oferecer proteção contra as variantes mais preocupantes, mas essa proteção pode ser diminuída. Atualmente, apenas cerca de 9% dos Estados Unidos estão totalmente vacinados.

Assine a newsletter do Gizmodo

Uma vez que uma parcela maior da população seja vacinada e a propagação da pandemia caia a níveis mínimos, será seguro socializar em grandes aglomerações e fazer todas as coisas que costumávamos fazer. Mas, por enquanto, precisamos esperar um pouco mais.

“Todos – mesmo aqueles que foram vacinados – devem continuar com todas as estratégias de mitigação quando estiverem em ambientes públicos”, disse Walensky. “À medida que a ciência evoluir e mais pessoas forem vacinadas, continuaremos a fornecer mais orientações para ajudar as pessoas totalmente vacinadas a retomarem mais atividades com segurança”.