Este ano, o governo dos EUA prometeu abrir mão do controle da internet. O mundo gostou muito dessa notícia, afinal, significa que os caras que estavam espionando todo mundo não seriam mais os responsáveis por tudo. Mas agora eles pediram mais um tempo para a transição do poder: talvez isso aconteça daqui a três anos.

Os EUA meio que inventaram a internet, que surgiu de um projeto do Departamento de Defesa chamado ARPANET. Por mais que outros cientistas do mundo inteiro tenham contribuído (e muito!) na construção e expansão da rede ao redor do mundo, o governo americano manteve controle administrativo de algumas partes da internet, como por exemplo a ICANN, corporação que controla os domínios de internet.

Em março, após sofrer pressão principalmente por causa da espionagem da NSA, o governo dos EUA anunciou que iria entregar a administração da internet para outra entidade. Esta semana, no entanto, o Departamento de Comércio avisou que estendeu o contrato com a ICANN por mais um ano, “com opção de extensão do contrato por até três anos se necessário”.

Assim, a internet seguirá por mais algum tempo sendo controlada pelo governo dos EUA. Isso pode dar um tempo para que seja decidido exatamente quem vai controlar a internet, e como isso será feito, já que até agora isso não está muito bem definido.

No ano passado, durante o evento NET Mundial, alguns países (como EUA e Suécia) defenderam que governos não façam parte do controle da internet. Enquanto isso, nações como Arábia Saudita e Rússia acreditam que os governos devem ter um papel forte neste órgão. Os EUA não querem a ONU como guardiã da administração da internet. E quem vai assumir esse papel? Talvez seja necessário esperar até três anos para a gente descobrir.

[NTIA via New York Times]

Foto por Jeremy Brooks/Flickr