Você pode achar que adora Blade Runner – e se não acha, deveria! – mas você ama Blade Runner o bastante para analisar e recriar digitalmente um detalhe que a maioria nem percebeu no filme? Então você não é Kevin.

Em Blade Runner, apareciam várias capas de revista fictícias que cobririam a cultura pop de Los Angeles em 2019, indo do medonho ao sublime. Tem a Moni, revista de tecnologia com a manchete “aliens ilegais”. A Horn é uma daquelas revistas femininas com mil dicas para satisfazer seu homem na cama – com “O ORGASMO CÓSMICO” e outras pérolas. Também tem a Dorgon Magazine que, na boa, não faz sentido e eu adoro isso.

A atenção ao detalhe nestas capas é impressionante, dado que elas eram apenas um pequeno elemento em sets gigantes do filme. E Alexis Madrigal, da revista The Atlantic, encontrou uma nova versão da revista Dorgon, redesenhada digitalmente por um fã de Blade Runner conhecido apenas como Kevin. Alexis encontrou nele uma dedicação que deixaria Deckard com muito orgulho:

O texto é todo novo, limpo e original, assim como os traços em caneta marca-texto e a mão que aponta. Eu tive que redesenhar o título Dorgon à mão. Ele é semelhante a muitas fontes, mas não é o mesmo.

Eu passei diversas horas (não estou brincando) navegando por bibliotecas de clipart tentando encontrar as imagens originais.

Alexis também descobriu que as capas foram criadas em 1980-1981 pelo ilustrador Tom Southwell, que trabalha em Hollywood até hoje. O trabalho dele em Blade Runner pode ser visto na imagem abaixo. [The Atlantic]