Você conhece o Musical.ly? É um app que as crianças e adolescentes adoram em que elas podem fazer vídeos delas próprias dublando músicas. Agora é a vez do Facebook entrar nessa onda com um novo recurso atrelado à gravação de vídeos ao vivo.

A rede social anunciou o novo recurso, chamado de Lip Sync Live, nesta terça-feira (5) e, por ora, não está disponível no Brasil. A ideia é muito parecida com a da plataforma Musical.ly. Na opção do Facebook, o usuário deverá selecionar em sua timeline o modo de vídeo ao vivo, escolher uma música, esperar a contagem e começar o vídeo de dublagem. No fim, a pessoa tem a possiblidade de compartilhar o vídeo em sua timeline.

O Facebook é oficialmente menos popular que o Instagram e o Snapchat entre os jovens americanos
O novo Portal para Jovens, do Facebook, quer ensinar aos usuários como ter cuidado online

Dá para entender o interesse do Facebook em tal funcionalidade, pois o Musical.ly tem números bem expressivos — 250 milhões de usuários cadastrados, sendo que 60 milhões são usuários ativos por mês. Para ajudar, o app é bem popular entre crianças e adolescentes — no YouTube, é possível ver milhares de compilações de vídeos feitos usando esse app.

Recentemente, uma pesquisa do Pew Research Center nos EUA constatou que a rede de Mark Zuckerberg deixou de ser a mídia social número um entre os adolescentes, perdendo para plataformas como Snapchat e Instagram. Então, parece que Mark Zuckerberg está indo com tudo para tentar reconquistar esse público.

Como o Musical.ly, o Facebook tem trabalhado com artistas e gravadoras para assegurar que as músicas usadas por usuários, tanto em vídeos de dublagem como em vídeos simples com música de fundo, não levem a processos por infração de direitos autorais. Se violarem, o Facebook informa que vai emudecer o vídeo. Vale lembrar que o Facebook recentemente estabeleceu um acordo de licenciamento de música com grandes gravadoras nos Estados Unidos.

No blog post em que anuncia o Lip Sync Live, o Facebook destaca que já tem licenciado músicas como “Welcome to the Jungle”, do Guns N’ Roses; “Havana”, da cantora Camila Cabello; “Happier”, do cantor Ed Sheeran” e “God’s Plan”, do rapper Drake.

Só resta saber se o novo esforço da empresa vai atrair os jovens ou acabar convencendo esse pessoal a sair de vez da rede, depois de ver o vídeo de seus pais dublando o rap ou o hit pop favorito da garotada.