Assim como fez com filtros, snaps e stories, o Facebook está replicando um outro recurso que anteriormente existia em seu concorrente Snapchat.

De acordo com o TechCrunch, no fundo do código do app de Android do Facebook está uma funcionalidade ainda não lançada que permite aos usuários “construir versões ilustradas e personalizadas deles mesmo para usar como adesivos no Messenger e em comentários”. Em outras palavras, é um clone da subsidiária da Snap Inc. Bitmoji — e basicamente o exemplo mais recente do Facebook simplesmente roubando um recurso do Snapchat.

TechCrunch escreveu que a funcionalidade em questão foi descoberta por um desenvolvedor e que ela ainda está sendo testada antes do lançamento:

As capturas de tela são cortesia da desenvolvedora Jane Manchun Wong, que encontrou os Avatars no pacote do aplicativo do Facebook para Android — um conjunto de arquivos que, frequentemente, contém recursos que não foram lançados ou que estão em testes. A escavação dela também contribuiu para as reportagens do TechCrunch sobre os stickers musicais do Instagram e as DMs criptografadas não lançadas do Twitter.

O Facebook confirmou que está construindo os Avatars, contando-me: “Estamos investigando mais maneiras de ajudar as pessoas a se expressarem no Facebook”. Entretanto, o recurso ainda está em estágio inicial de desenvolvimento, e o Facebook não tem certeza de quando começará a testá-lo publicamente.

Notas no fluxo de ativação explicam que “seu Avatar Facebook é uma maneira completamente nova de se expressar no Facebook”, escreveu o TechCrunch. As notas continuam: “Deixe comentários expressivos com adesivos personalizados. Use seus novos adesivos de avatar em seu grupo no Messenger e em conversas privadas.”

Não está claro se o recurso irá, como o Bitmoji, exigir que os usuários montem seu próprio avatar online ou se o Facebook planeja integrar sua nova tecnologia de reconhecimento facial — embora esta última rota pudesse ser uma maneira útil de o site atrair seus usuários para usar um recurso que recebeu críticas de defensores da privacidade.

De qualquer forma, o Snap ainda passa por dificuldades, em grande parte devido a coisas como sua incapacidade de efetivamente monetizar sua base de usuários ou por esforços equivocados para lançar acessórios que só causaram perda de dinheiro. Porém, as mazelas financeiras da empresa também têm a ver com o Facebook e seu subsidiário Instagram consistentemente desenvolvendo suas próprias versões dos recursos mais populares do Snapchat.

Não é preciso tomar um lado na briga entre as empresas para começar a se perguntar se isso não é simplesmente o Facebook sendo capaz de usar sua fatia de mercado gigante para tirar os concorrentes da disputa. Mas considere que foi só há dois anos que a Snap comprou o Bitmoji por mais de US$ 100 milhões, o que foi potencialmente uma aposta arriscada mesmo à época. Pode custar consideravelmente menos dinheiro e esforço (enquanto se mantém completamente dentro da legalidade) esperar e ver se os recursos do Snapchat se tornam um sucesso antes de pagar para que uma equipe de desenvolvimento interna clonar as funcionalidades por atacado.

[TechCrunch]