O Facebook tem lucrado com sua privacidade por anos, mas agora a rede diz que vai deixar tudo mais claro em um rearranjo de configurações da rede.

Com o escândalo da Cambridge Analytica no qual o Facebook perdeu o controle de dados de 50 milhões de usuários, as ações da empresa caíram quase 18%. Não importa o número de audiências públicas recusadas por Mark Zuckerberg, a empresa tem tido dificuldades para recuperar a confiança do público e dos investidores. No entanto, a companhia tem trabalhado para isso. Em um blog post publicado nesta quarta-feira (28), a rede social anunciou algumas mudanças.

Uma lista de todo mundo que está pistola com o Facebook
Estados Unidos enfim lançam investigação federal sobre o Facebook

Os novos controles de dados e privacidade serão lançados nas “próximas semanas”. Como ainda não estão disponíveis, por ora, temos que confiar no que a rede social diz. O post diz que seu aplicativo móvel ganhará uma nova interface de navegação de configurações de privacidade e dados. Basicamente, isso vai resumir “quase 20 telas distintas” em apenas uma página. Não é especificado, no entanto se os também menus vão mudar na interface de desktop.

À esquerda, como são as configurações da conta; à direita, como vai ficar em atualização que virá nas próximas semanas. Imagem: Facebook

Os novo menu de “Atalhos de privacidade” vai incluir “explicações mais claras” de como cada controle funciona, e vai contar com um gráfico bonitinho que vai ajudar a acabar com seu tédio. Você terá uma página para revisar e deletar informações que você compartilhou que poderão ser usadas para publicidade direcionada (Dica: apague tudo). E a rede promete que vai ser mais fácil localizar a opção para baixar todos seus arquivos em um arquivo compactado. O Facebook afirma que você pode, inclusive, mover esse conteúdo para outro serviço.

Representantes do Facebook disseram que as mudanças já estavam “sendo trabalhadas internamente há um tempo”. Quanto tempo? Não temos a menor ideia, mas eles dizem que “os eventos dos últimos dias destacaram a importância delas”. Perder quase US$ 100 bilhões de acionistas pode acelerar um ciclo de desenvolvimento.

Interface do desktop também será alterada para facilitar visualização de configurações da conta. Imagem: Facebook

Em 2011, o Facebook resolveu um processo com a FTC  (Comissão Federal de Comércio) por não cumprir promessas feitas a usuários sobre proteções de privacidade. Alguns especialistas dizem que o caso da Cambridge Analytica mostra que a companhia violou o que tinha combinado com o órgão de regulação dos EUA. Agora, a FTC está investigando novamente o Facebook.

Investigação

Em 2011, o Facebook entrou em acordo com a FTC no processo em que foi acusado de não cumprir as inúmeras promessas feitas aos usuários sobre as proteções de privacidade. Alguns especialistas dizem que o caso da Cambridge Analytica realmente mostra que a gigante da mídia social violou o decreto subseqüente de consentimento que ajudou a resolver esse assunto. E você casp você não saiba, a FTC está investigando o Facebook mais uma vez.

A rede ainda não esclareceu como os usuários serão notificados dos novos recursos e como vai encorajá-los a tirar vantagem deles. Só sabemos que o Facebook tem muito controle sobre o que as pessoas veem em seus feeds, e que pode informar se um usuário tomou alguma atitude baseada em uma informação. Talvez a empresa publique notificações e mais notificações até que as pessoas façam algo. Caso a empresa dê mais detalhes sobre isso, vamos atualizar o post.

A empresa também se comprometeu em informar como coleta e usa os dados das pessoas. Nas próximas semanas, inclusive, a rede promete atualizar os “termos de serviço” e a “política de dados”.

O blog post termina dizendo que o Facebook tem trabalhado com reguladores, legisladores e especialistas em privacidade para desenvolver essas mudanças, e que nas próximas semanas eles farão mais anúncios. Só o tempo dirá se a companhia de Mark Zuckerberg vai cumprir suas promessas.

[Facebook]

Imagem do topo por Getty Images