A gente já sabia que, este ano, o Facebook iria testar drones para levar Wi-Fi a áreas remotas. Faltava saber como isso iria funcionar, e mais detalhes foram revelados durante a conferência F8.

Segundo o Wall Street Journal, o Facebook vai testar um drone movido a energia solar no terceiro trimestre. Ele se chama Aquila, tem a envergadura de um Boeing 737, mas tem o peso aproximado de um carro pequeno – está na imagem acima.

Por ser grande, o drone poderá ter muitos painéis solares e voar por longos períodos de tempo – até três meses, de acordo com o New York Times. Ele também ficaria em altitudes elevadas, entre 18 km e 27 km do solo, fora do alcance de balões meteorológicos e de outras aeronaves.

A ideia é criar uma frota de até mil drones para conectar as pessoas à Internet. E em lugares muito remotos, o Facebook usaria satélites.

No ano passado, o Facebook comprou a Ascenta, empresa britânica cujos fundadores ajudaram a criar o Zephyr, drone movido a energia solar que voou por duas semanas e quebrou recordes em 2010.

E no início deste mês, o Facebook já testou um drone menor, com cerca de um décimo do tamanho do Aquila. Isto faz parte do projeto Internet.org, para oferecer acesso à rede em países pobres.

Ainda há alguns desafios a superar: Jay Parikh, vice-presidente de engenharia do Facebook, diz ao WSJ que a tecnologia solar e a bateria necessárias no drone Aquila só foram desenvolvidas recentemente, então ainda precisam de muitos testes para mostrarem que são robustas.

Além disso, o Facebook precisa garantir a segurança do drone, e definir como ele vai se comunicar com outros drones. Também é preciso formar parcerias com operadoras – a rede social não vai oferecer internet sozinha.

Mas o Internet.org já traz resultados em áreas menos convencionais: graças à iniciativa, cerca de sete milhões de pessoas podem usar serviços básicos da web – incluindo o Facebook, é claro – em sete países.

O Google tem projetos semelhantes para espalhar internet pelo mundo usando drones, além de balões (Project Loon) e satélites – eles compraram a empresa Skybox Imaging no ano passado.

[Wall Street Journal; New York Times via Engadget]

Imagem: conceito do drone do Facebook por Harvest Zhang/Facebook