Na semana passada, o Facebook divulgou ter sofrido um enorme ataque que comprometeu cerca de 50 milhões de tokens de login — tokens que muitos temiam poderem ter sido usados para acessar milhares de serviços de terceiros, incluindo o Tinder e o Airbnb. A investigação da rede social, ainda em andamento, concluiu nesta terça-feira (2) que isso não aconteceu.

• Facebook tem 50 milhões de contas afetadas em enorme falha de segurança
• Facebook pode enfrentar multa de até US$ 1,63 bilhão na União Europeia pela mais recente falha de segurança

Em um comunicado enviado à Reuters, Guy Rosen, vice-presidente de produtos do Facebook, disse: “Analisamos o acesso a apps de terceiros durante o momento do ataque que identificamos. Essa investigação não encontrou evidências de que os invasores acessaram quaisquer apps usando o login do Facebook”.

No momento em que anunciou a falha, o Facebook havia também revogado os 50 milhões de tokens de login roubados — assim como outros 40 milhões que haviam usado o recurso “Ver Como”, uma funcionalidade do site ligada à vulnerabilidade explorada pelos hackers, o que significou que, se o ataque a esses logins não havia acontecido ainda, os invasores não conseguiriam realizar um ataque agora.

O Facebook ainda não esclareceu quem foram os responsáveis pelo ataque ou quais dados eles podem ter capturado desses 50 milhões de usuários. Entramos em contato com a companhia e atualizaremos a publicação se tivermos uma resposta.

[Reuters]

Imagem do topo: Getty