Um funcionário do Facebook em Seattle, Washington, testou positivo para o novo coronavírus que já infectou pelo menos 150 pessoas nos EUA e matou 11 em Washington e Califórnia. Os trabalhadores do Facebook em Seattle foram orientados a trabalhar de casa.

“Um terceirizado baseado em nosso escritório no Stadium East foi diagnosticado com o COVID-19”, disse um porta-voz do Facebook à Bloomberg News em comunicado, usando o nome oficial da doença causada pelo coronavírus. “Notificamos nossos funcionários e estamos seguindo os conselhos das autoridades de saúde pública para priorizar a saúde e a segurança de todos”.

O funcionário do Facebook que foi diagnosticado com a doença visitou o escritório de Seattle pela última vez em 21 de fevereiro, de acordo com a Bloomberg. O escritório estará fechado pelo menos até 9 de março. O Facebook não respondeu ao pedido de comentários do Gizmodo.

A região de Seattle tem sido a mais atingida pelo surto nos EUA, com 10 mortes no estado de Washington até agora, e o município está se tornando praticamente uma cidade fantasma à medida que as pessoas ficam cada vez mais temerosas sobre a propagação da doença. A primeira morte fora de Washington foi noticiada nesta quarta-feira (4) na Califórnia.

O laboratório público do estado de Washington em Shoreline tem a capacidade realizar testes de coronavírus para cerca de 100 pessoas por dia, de acordo com as autoridades de saúde do condado de King, que realizaram uma coletiva de imprensa transmitida pela internet na quarta-feira à tarde.

Cada paciente com suspeita de coronavírus geralmente precisa de dois testes por causa da precisão, e os departamentos de saúde estaduais em todo os EUA estão fazendo o melhor que podem para aumentar a capacidade de testes após uma resposta desastrosa dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

O CDC enviou testes defeituosos aos laboratórios estaduais na primeira semana de fevereiro, o que deixou os EUA cerca de seis semanas atrasados em relação a outros países em testes de coronavírus.

O Facebook cancelou a F8, sua conferência de desenvolvedores da, que estava marcada para 5 e 6 de maio em San Jose, Califórnia.

O Twitter tem sido ainda mais agressivo contra a ameaça do coronavírus e anunciou no início desta semana que todos os seus 4.800 funcionários em todo o mundo deveriam trabalhar em casa. O cofundador e CEO do Twitter Jack Dorsey também cancelou sua participação do SXSW, em Austin, Texas, que ainda está programada para começar na sexta-feira, 13 de março, apesar dos protestos de alguns participantes que acreditam que o evento deveria ser cancelado.

É provável que outras empresas também irão instituir políticas de home office à medida que o vírus continua se espalhando nos EUA. A Microsoft, por exemplo, anunciou em um blog que qualquer funcionário na área de Seattle deve trabalhar de casa até pelo menos 25 de março, se puderem.

O Brasil confirmou o 4º caso de coronavírus nesta quinta-feira (5). Os dados divulgados pelo Ministério da Saúde na manhã desta quinta-feira (5) permanecem os mesmos de ontem à tarde: 531 casos suspeitos e 315 descartados. No entanto, os números podem mudar com atualização durante a tarde.