O Facebook começou a marcar publicações que foram feitas por veículos de notícias que estão sob o controle de algum estado. A medida já tinha sido anunciada em outubro passado e está relacionada com o cenário de eleições nos EUA.

Nos EUA, as marcações aparecerão diretamente no feed de notícias, junto com a publicação. No restante do mundo, elas aparecerão somente nas seções “Sobre essa página”, “Transparência da Página” e na “Biblioteca de Anúncios”.



Entre as primeiras páginas classificadas pelo Facebook estão o RT (Rússia), Sputinik (Rússia), Global Times (China), Xinhua News (China), Press TV (Irã), entre outros.

Aviso que indica que veículo é controlado por um estadoCrédito: Facebook

De acordo com o Facebook, as marcações foram decididas após consultar “mais de 65 especialistas em mídia, governança e direitos humanos e desenvolvimento ao redor do mundo.”

Entre os critérios para ser classificado como uma mídia “de controle estatal” estão fatores como a estrutura de propriedade, diretrizes editoriais, declaração de missão, leis nacionais, entre outros fatores. O financiamento estatal também entra na conta, mas não é a única avaliação. As organizações têm o direito de apelar da marcação.

A rede social anunciou ainda que irá marcar conteúdos patrocinados por essas página e que até o final de setembro irá bloquear anúncios feitos por esses veículos nos EUA, ainda que raramente eles anunciem. Segundo o comunicado se trata de uma “abundância de cautela para oferecer uma proteção extra contra vários tipos de influência estrangeira no debate público antes das eleições de 2020”.