A desinformação é um problema grave nas redes sociais. O Facebook, por vezes, toma medidas controversas ao tentar combater essa questão. Mas, em meio à emergência de saúde pública que o mundo passa por causa do surto do novo coronavírus, a empresa decidiu agir rápido e remover conteúdos falsos sobre a doença de suas plataformas.

Em um post, o Facebook disse que vai começar a remover “conteúdo com alegações falsas ou teorias de conspiração que foram sinalizadas pelas principais organizações globais e autoridades locais de saúde e que podem causar danos às pessoas que acreditam nelas”. A empresa disse que vai se concentrar em afirmações que desencorajem o tratamento ou a prevenção, como relatos falsos de cura ou informações que causem confusão sobre os recursos de saúde disponíveis.

A decisão do Facebook veio horas depois de a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarar emergência global de saúde pública por causa do surto de coronavírus. Até a tarde desta sexta-feira (31), mais de 10 mil casos tinham sido registrados em todo o mundo, com 213 vítimas fatais.

Como comenta o Verge, a decisão destoa bastante da conduta adotada pela empresa ao lidar com a desinformação. Nos últimos meses, o Facebook foi criticado por não proibir anúncios políticos com conteúdo mentiroso. Antes disso, a rede demorou bastante para começar a apenas limitar o alcance de posts que faziam campanha contra vacinas.

[Facebook, The Verge]