A Apple virou alvo de críticas de algumas empresas desde que removeu Fortnite da App Store após práticas ilegais da Epic Games. Agora, mais uma companhia se junta a esse coro: em entrevista à Reuters, o Facebook contou que a empresa da maçã impediu a rede social de avisar seus usuários sobre a taxa de 30% cobrada pela Apple em compras internas. O alerta estaria destacado em uma atualização planejada para o aplicativo do Facebook, mas foi removido de última hora por conta dessa decisão da Apple.

De acordo com o Facebook, a justificativa dada pela Apple era de que exibir essa informação dos 30% iria contra as políticas da App Store, que não permite aos desenvolvedores mostrarem dados que, na visão da Apple, são “irrelevantes”. No entanto, o que teria motivado essa atitude por parte da Apple é que o tal update planejado pela rede social incluía uma nova ferramenta para que influenciadores e empresas pudessem hospedar eventos online pagos como uma forma para recuperar ganhos perdidos durante a crise do novo coronavírus.

Sabendo se tratar de uma espécie de compra interna em seu app móvel, o Facebook inseriu uma nota na atualização destacando a cobrança de 30% da Apple. Foi o estopim para que a companhia de Cupertino entrasse em cena e cortasse a informação no mesmo instante. A regra é que o app fique com 70% da receita de compras feitas dentro do app; o restante para a dona da loja, no caso, a Apple.

A nova função já pode ser acessada no app do Facebook, mas sem o descritivo da taxa obrigatória da Apple – é mostrada uma mensagem que a rede social não cobra nenhuma porcentagem sobre a compra. Em comunicado, o Facebook disse que ”agora, mais do que nunca, devemos ter a opção de ajudar as pessoas a entender para onde vai o dinheiro que investem em pequenas empresas”. Além disso, afirmou que ainda está trabalhando “para disponibilizar essas informações dentro da experiência do aplicativo”.

A mesma mensagem seria exibida na versão do app para Android, mas segundo a Reuters ela também foi removida. Lembrando que o Google também cobra 30% de compras feitas nos aplicativos da Play Store, mas que os criadores dos eventos obtém 100% de receita se as compras forem por meio do Facebook Pay.

Facebook tenta alertar usuários sobre taxa de 30% da App Store. Crédito: Facebook

Um alerta sobre a a taxa de 30% da App Store era exibido nas compras no app do Facebook. Após bloqueio da Apple, a mensagem foi removida. Crédito: Facebook

Há anos a Apple adota a política de cobrança dessa taxa, mas o Facebook não poderia ter escolhido um momento melhor (para si próprio) para colocar em cheque as medidas.

O debate que inclui investigações sobre supostas ações competitivas por parte da Apple está apenas no início, ainda mais porque a companhia enfrentou nesta semana a primeira audiência preliminar contra a Epic Games sobre como as regras podem afetar os desenvolvedores que, nesse caso específico, trabalham com a Unreal Engine – o motor gráfico usado nos games da Epic. Uma juíza decidiu que a tecnologia continue funcionando nos sistemas operacionais da Apple, mas Fortnite segue bloqueado na App Store. Novos capítulos dessa novela devem acontecer nos próximos meses.

[Reuters, Engadget]