Falência da segunda maior fabricante de memória faz preços subirem 26%

Um excesso de estoque manteve os preços de DRAM lá no fundo do poço recentemente, mas agora que a segunda maior fabricante de chip RAM – a alemã Qimonda AG – fez pedido de falência, poderemos ver uma alta de preços.

Os preços de RAM são malucos: fabricantes de chips estão sempre buscando o finíssimo equilíbrio entre oferta e demanda conforme se dá o preço, mais ou menos como a OPEC, mantendo um controle estrito sobre a oferta. No entanto, diversos fatores recentemente levaram a toneladas de oferta no mercado e baixos preços.

Os macaquinhos do Ars, no entanto, acham que o aumento de 26% de ontem – o primeiro dia do mercado aberto desde a falência da Qimonda – não é indicativo de uma tendência de longo prazo. Ainda assim, provavelmente não seria má ideia fazer o seu upgrade de RAM que você há tanto pretende fazer. [Ars Technica]

Sair da versão mobile